Pandemia e personagens de séries fizeram com que muitas mulheres revissem seus valores e apostassem num visual radical, que destaca os traços do rosto

Cuidar dos seus cabelos é parte da rotina de beleza e pode ser bastante prazeroso. Entretanto, quando não se tem fácil acesso aos produtos certos ou aos tratamentos de salão, o que era para ser um momento de descontração passa a ser uma tortura.

Ao menos, é o que muitas mulheres começaram a sentir durante a pandemia de COVID-19, que colocou o mundo em quarentena e obrigou os salões de beleza a fecharem as portas a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus.

Sem poder fazer a manutenção dos fios com o profissional de confiança, surgiu a necessidade de reinventar a beleza e repensar as formas de cuidar das madeixas.

Paz com o espelho

A retomada do comércio e a reabertura de escritórios fez com que muitas pessoas, em diversas capitais, precisassem sair de casa com mais frequência. No entanto, as medidas de precaução contra uma contaminação foram mantidas, o que inclui chegar em casa e ir direto para o chuveiro.

Para quem tem fios secos e/ou compridos, lavá-los com tanta frequência pode fazer com que o cabelo fique ressecado e quebradiço, aumentando ainda mais as necessidades de cuidados especiais, como máscaras, hidratação profunda e uso de cosméticos variados.

Em busca de praticidade, tem muita mulher adotando a cabeça raspada como o penteado do momento. E quer saber? O visual tem valorizado ainda mais os traços do rosto e a beleza feminina!

Inspiração vem da telinha

Não é de hoje que personagens fortes mostraram que mulher de cabeça raspada fica bonito, sim! — tanto na TV, quanto nos cinemas.

Sigourney Weaver em Alien, Demi Moore em Até o Limite da Honra, Carolina Dieckmann em Laços de Família, Natalie Portman em V de Vingança, Eleven de Stranger Things e Esther Shapiro de Nada Ortodoxa são exemplos que inspiraram e motivaram muitas mulheres de todo o mundo a adotarem a máquina zero como melhor amiga.

Forma de protesto

Na década de 1980, o corte raspado era uma demonstração de contracultura e protesto contra os rígidos padrões de beleza. A cantora Sinéad O’Connor, a atriz Grace Jones e a top model Pat Evans representaram bem o movimento, adotando o shape raspado para a vida.

Em 2007, foi a vez da cantora Britney Spears mostrar ao mundo que raspar a cabeça pode ser libertador! Como cabelo cresce, ela mesma passou a máquina nos fios enquanto paparazzi registravam o momento.

Por aqui, a apresentadora Xuxa tomou a mesma medida no ano passado, após uma visita ao Hospital de Amor, de Barretos (SP) e contou à imprensa que sempre teve vontade de fazer isso por ter dificuldade de cuidar de seu pouco cabelo.

Uma de suas ex-paquitas, a atriz Bárbara Borges também adotou o visual e explicou que ele marca um momento de “renovação” no qual deixou de lado o medo da rejeição, das críticas e dos julgamentos para fazer algo que queria por si.

Uso de acessórios

Os cabelos emolduram a face, mas não são a única forma de destacá-la. Mesmo com os fios bem baixinhos, é possível lançar mão de diversos acessórios para marcar o look e demonstrar a feminilidade. Chapéus, lenços, tiaras e faixas podem adornar a cabeça e ajudam a realçar o rosto.

Os brincos e os maxi colares também são recursos que ajudam a chamar a atenção — ou desviar, se este for o objetivo. Também é possível caprichar na make para mostrar o que tem de melhor: seus traços! Se tiver vontade, deixe o medo de lado e aposte na cabeça raspada. A praticidade vai te surpreender!

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente