• Associação de portos elabora carta para equipe de transição de Bolsonaro

    De acordo com a diretora-presidente do Porto de Cabedelo (PB), Gilmara Temóteo, a retomada do processo de descentralização da gestão dos portos públicos e a não privatização integral dos terminais foram os principais pontos discutidos

  • Imbituba na última etapa de adequação à NR-10

    Iniciada em janeiro deste ano, a adequação de todas as instalações elétricas do Porto de Imbituba(SC) à Norma Regulamentadora nº 10 (NR-10) - segurança em instalações e serviços em eletricidade - entra agora em sua reta final.

  • Líder portuário condena demissões sem justa causa no Porto de Santos

    O presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Administrações Portuários do Estado de São Paulo (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos, tão logo soube das demissões no Porto de Santos repudiou a atitude da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

  • Novos diretores do Porto de Imbituba prometem gestão eficiente e participativa

    Neste mês de maio de 2018 a presidência foi delegada ao engenheiro Osny Souza Filho, ex-prefeito da Cidade entre 1997 e 2004, durante dois mandatos. As indicações políticas, portanto, também ocupam os principais da estatal SCPar Porto de Imbituba, contribuindo para multiplicar a inefiência portuária no território brasileiro

  • Portuários entram em estado de greve e pressionam Temer

    A partir de reunião deliberativa com representantes de sindicatos ligados à Federação Nacional dos Portuários (FNP), a categoria dos trabalhadores nos portos brasileiros entrou em estado de greve. O anúncio pressiona o presidente Michel Temer (MDB), que há duas décadas mina a eficiência da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) com indicações políticas inexplicáveis

  • Temer, demissões, indicações políticas e o Porto de Santos

    Num momento em que o Porto de Santos (SP) tem aparecido com insistência, e para a tristeza da sociedade, nos noticiários brasileiros por diversas ações da Polícia Federal (PF) e da própria Procuradoria-Geral da República (PGR), salta aos olhos a ocorrência de demissões de funcionários de carreira da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), administradora do complexo portuário. Sem justa causa

  • Todas as companhias docas estão no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas

    Levantamento realizado pelo Portogente no site do Terminal Superior do Trabalho (TST) aponta que as companhias docas do Rio de Janeiro (CDRJ) e do Estado de São Paulo (Codesp) lideram a lista de processos abertos que culminaram nas certidões positivas de débitos trabalhistas