Muitos são os exemplos que poderíamos utilizar para apresentar como evidências deste argumento, mas devido à limitação de espaço neste texto, serão discutidas três situações relacionadas a dados macroeconômicos. Vejamos por exemplo o comportamento das vendas mundiais de veículos de passageiros e comerciais leves quando se compara a fatia de mercado dos países emergentes em 2007 e em 2010. Os emergentes saíram de uma pequena participação em junho de 2007 para quase metade das vendas mundiais deste produto em setembro de 2010.

Outro dado interessante é fato de que os mercados dos emergentes são considerados os melhores mercados para os próprios emergentes. A participação do mundo emergente como destino das exportações dos próprios emergentes evoluiu de 37,7% no ano 2000 para 50,10% em 2009, demonstrando a preferência mencionada e contribuindo para entendimento do redirecionamento do eixo do poder econômico.

Por último, A figura 1 traz uma visão panorâmica do crescimento do produto interno bruto (PIB) de vários países no ano de 2010 e contribui ainda mais para consolidar a importância dos países em desenvolvimento. Digno de nota é o fato de que o Brasil ocupa a terceira posição em termos de crescimento entre os países considerados, atrás da China e da Índia. Os demais países, incluindo os EUA, Japão e vários Europeus, apresentaram crescimento bem abaixo do que os três maiores desempenho mencionados.

tecnologia

 

 

Este conjunto de indicadores aponta na direção da significância dos emergentes no concerto econômico mundial dando suporte a iniciativas de se buscar um melhor entendimento do que vem acontecendo nas regiões dos países em foco, principalmente no que se refere à gestão dos recursos que são ofertados.

Fonte:.tecnologistica

Saiba Mais:compra-centralizada

                  lote-economico-de-compra