Steven Paul Jobs nasceu na cidade de San Francisco, estado americano da Califórnia, no 24 de fevereiro de 1955. Durante sua vida, desenvolveu as atividades de inventor, empresário e magnata do setor de informática. Tornou-se mundialmente conhecido por ter sido o co-fundador, presidente e director executivo da Apple Inc, além de também ter sido diretor executivo da Pixar, empresa de animação por computação gráfica, e acionista individual majoritário da The Walt Disney Company. No início da década de 1980, estava entre os primeiros desenvolvedores a perceber o potencial comercial da interface gráfica de usuário guiada pelo mouse, o que levou à criação do Macintosh. Após perder uma disputa de poder com a mesa diretora em 1984, Jobs demitiu-se da Apple e fundou a NeXT, uma companhia de desenvolvimento de plataformas direcionadas aos mercados de educação superior e administração. A compra da NeXT pela Apple em 1996 levou Jobs de volta à companhia que ele foi co-fundador, tornando-se CEO pelo período entre 1997 a 2011, quando foi sucedido por Tim Cook, após renúncia e recomendação própria, ao também assumir a presidência da mesa diretora da empresa. Durante seu período como CEO, foi responsável por colocar a Apple entre as maiores emrpesas do planeta, ampliando as áreas de atuação da empresa, e criando soluções e produtos revolucionários, como o iPod, o iPhone e o iPad.

Biografia e carreira

Nativo de San Francisco, é filho biológico de Joanne Simpson e do imigrante sírio Abdulfattah John Jandali, o qual nunca conheceu pessoalmente. A versão oficial é a de que Jobs foi dado para adoção, pois seus pais não possuíam condições que pudessem lhe proporcionar uma formação apropriada. Foi adotado por Paul e Clara Hagopian Jobs, que lhe deram o nome de Steven Paul. Ao completor 17 anos, entrou na universidade Reed College, em Portland, no estado do Oregon e, depois de 6 meses, viu-se obrigado a abandonar a universidade, devido aos elevados custos da educação. No final da década de 1970, Seve Jobs, em associação com nomes como Steve Wozniak, seu grande parceiro, e Mike Markkula, fundou a Apple Computer em 1976 com o lançamento do Apple I e logo depois, o desenvolvimento e comercialização Apple II, uma das primeiras linhas de computadores pessoais de sucesso, além de outros. A partir de 1979 iniciaram em conjunto a criação de um projeto que iria revolucionar o universo do hardware e do software: o projeto Macintosh. Este projeto sugeria o desenvolvimento de uma interface gráfica baseada por navegação de ícones, pastas e janelas acionada por um mouse, sendo que, na época, os computadores só utilizavam-se do teclado. Uma prévia demonstração da tecnologia foi vista por Jobs numa polêmica visita ao PARC da Xerox Corporation, o que lhe rendeu algumas acusações sem provas concretas de espionagem industrial, fato que não foi totalmente esclarecido e, ao que tudo indica, o modelo do sistema da Xerox foi apenas uma inspiração que desencadeou a criação do primeiro Mac OS, o sistema operacional padrão nos Macintosh. Finalmente, em 1984, a Apple lançou o Macintosh, o primeiro e único computador geral com recursos de desenho, tipografia, além de uma interface gráfica abundante. O lançamento do computador foi feito com um grande estardalhaço através de uma campanha publicitária exibida nos intervalos do Super Bowl, evento que atinge picos de audiência enormes. Este comercial de TV foi emblemático pela sua criatividade e já demonstrava a rivalidade entre a Apple e a IBM. Em 1985, Jobs foi forçado a deixar a Apple pelo conselho de administração da empresa, após divergências sobre os rumos e projetos da empresa. Após isto, fundou a NeXT, tmabém no setor de informática. Em 1986, comprou a Pixar, então propriedade da Lucasfilm, onde ajudou a criar uma nova linguagem de animação 3D para desenhos animados. Na década de 1990, a Pixar, sob a batuta de Steve Jobs, produziu o primeiro filme infantil animado na sua totalidade por computador, Toy Story. No dia 24 de janeiro de 2006, a Walt Disney Company adquiriu a Pixar por 7,4 bilhões de dólares, fato este que formou a Disney/Pixar, que, atualmente, é o maior estúdio de filmes animados do mundo. Em 1996, a Apple, que estava desenvolvendo um novo sistema operacional, comprou de Steve Jobs a NeXT Computer, com a finalidade de utilização do NeXTStep, outra criação de Jobs, como base para o seu novo sistema operacional. Com esta operação, Jobs retornou para a Apple, à época, frágil financeiramente e a ponto de fechar, como consultor. Com a venda de 40% das ações a rival Microsoft, a Apple foi salva, com uma idéia e um produto criativo de impacto, o iMac, de 1998, com o novo sistema operacional Mac OS 9. Com o passar dos anos e o retorno dos luros operacionais, a Apple readquiriu as ações da Microsoft, que evitaram sua falência. Depois do sucesso de vendas dos primeiros iMacs, Jobs preparou uma nova revolução: a de refazer o famoso Mac OS, criando uma nova e poderosa plataforma que uniu o poder e a estabilidade do sistema Unix com a praticidade e elegância do tradicional Mac OS. Em 2000 foi lançado o Mac OS X. Sob a orientação de Jobs, a Apple aumentou suas vendas significativamente depois destas inovações, implantadas por ele e sua equipe. O iMac foi o primeiro computador introduzido no mercado com várias características avançadas, principalmente pelo seu design inovador e pelo material utilizado, que, basicamente, consistia em plástico translúcido e colorido, o que decretou a morte da cor bege no padrão para Pcs. O filme Piratas do Vale do Silício traz também, de forma constante, a rivalidade entre Steve Jobs e Bill Gates, existente antes mesmo da fama de ambos.

O ipod, o iTunes, o iPhone, o iPad e as MacWorlds

Jobs também ampliou o espectro de atuação da Apple para além de seu mercado da informática, passando a atuar na área de eletrônica, telecomunicações, e músicas digitais, com a introdução em 2001 do iPod, que conquistou o público por sua leveza, praticidade, modernidade e simplicidade, integrado com sua loja de venda legal de música pela internet através do iTunes, um software dedicado para reprodução de áudio, vídeo, CDs e de rádios online Em 2007 a Apple passou a comercializar o seu próprio telefone celular, o chamado iPhone, com tecnologia de touchscreen com multi-touch, por aceitar toques simultâneos. Em 2008, foi lançada a versão de tecnologia 3G do aparelho, o iPhone 3G. Steve Jobs fazia anualmente palestras emblemáticas (Keynotes), nas MacWorlds, quando lançava suas tão esperadas ideias para a Apple. Jobs e seus parceiros apresentavam as novidades que a empresa lançaria em cada temporada. Muitas dessas novidades acabavam se tornando tendência de mercado. No final de 2008, a Apple declarou que a MacWorld 2009 seria a última de que a empresa iria participar. Nesta edição do evento, Phil Schiller, vice-presidente de marketing de produtos da Apple na época, foi o palestrante oficial. Em julho de 2009, foi lançado o iPhone 3gs, com comandos de voz integrados e com velocidade extremamente otimizada em relação aos modelos anteriores. Em junho de 2010, a Apple lançou o iPhone 4. Uma das maiores novidades, muito aguardada pelos usuários das versões anteriores, foi a possibilidade do multitask, que refere-se a execução de vários programas simultaneamente, além de câmera de 5 Megapixels com flash, entre outras. O aparelho foi alvo de polêmicas, após alguns usuários constatarem que, se tocado em determinado ponto, onde ficava antes a antena, o equipamento sofria queda de sinal. Poucas semanas depois, Steve Jobs apresentou-se publicamente em uma conferência, admitindo a existência do problema. Para contorná-lo, os usuários teriam duas opções: receber gratuitamente uma espécie de capa para evitar o toque na antena; ou então ir a qualquer loja da Apple para a devolução do dinheiro. Revolucionou novamente o setor, ao anunciar a criação do iPad, um tablet com acesso 3G a internet, dotado de inúmeras funcionalidades e aplicativo que possibilitam uma experiência única ao usuário. Alguns donos de iPads afirmam que o aparelho muda toda a sua rotina, já que traz a comodidade ao ser portátil e permite acesso contínuo a rede.

Morte

Faleceu no dia 5 de Outubro de 2011, aos 56 anos de idade, após travar longa batalha contra um tipo raro de câncer no pâncreas. Deixou um extenso legado, que revolucionou não só um segmento ou a criação de um tipo de produto, mas toda uma era digital. A própria Apple, em homenagem ao homem que alavancou a empresa, tornando-o umas das maiores do planeta, afirma que o espírito de criação, liderança e inovação de Jobs será, para sempre, a fundação sobre a qual a empresa se constitui. Abaixo, o vídeo do célebre discurso de Steve Jobs na universidade de Stanford, em 2009.



Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente