Jean-Laurent Bonnafé, CEO global do BNP Paribas, anunciou nessa semana a nova política de financiamento da instituição. De acordo com as novas regras, o banco não fará mais negócios com companhias cuja principal atividade seja exploração, produção, distribuição ou comercialização de óleo e gás de xisto e/ou óleo de areia betuminosa.

O novo direcionamento reforça o compromisso do banco em financiar e assessorar investimentos que auxilie a Agência Internacional de Energia a alcançar um de seus principais objetivos: manter o aquecimento global abaixo de 2ºC até o fim do século 21. Para isso, é preciso reduzir a dependência de combustíveis fósseis.

Como resultado deste compromisso, o BNP Paribas não irá mais financiar alguns tipos de projetos:
· Terminais de gás natural liquefeito cuja principal atividade seja a liquefação e exportação de gás de xisto;
· Gasodutos que transportam majoritariamente óleo e gás de xisto e/ou óleo extraído de areia betuminosa; e
· Projetos de exploração ou produção de óleo e gás na região ártica.

Além disso, o banco não manterá relações de negócios com companhias que obtém a maior parte de seus lucros das atividades descritas acima.

Com essas medidas, o BNP Paribas irá, gradualmente, deixar de financiar iniciativas de um número significativo de empresas que não estão engajadas em colaborar com a mudança para uma economia de baixo carbono. O grupo continuará a apoiar seus clientes no setor energético que se mostrarem comprometidos na transição para uma matriz energética mais limpa.

“Somos parceiros de longa data de empresas do setor de energia e estamos determinados a apoiá-las na transição para um mundo mais sustentável. Como um banco internacional, nosso papel é auxiliar na condução desse processo e contribuir para a ‘descarbonização’ da economia. Conforme anunciamos, estamos comprometidos a trabalhar junto com esses parceiros do segmento energético que decidirem transformar as questões ambientais em uma parte central de suas diretrizes de negócio”, diz Bonnafé.

Essas medidas somam-se à diversas ações já tomadas pelo BNP Paribas para combater as mudanças climáticas, especialmente no que se refere ao setor energético. Entre os principais objetivos já anunciados pelo banco estão:
· €15 bilhões em financiamento de projetos de energia renovável em 2020;
· Investimento total de €100 milhões em start-ups especializadas na transição da matriz energética (eficiência energética, armazenamento de energia, etc);
· Política ambiciosa relacionada a títulos verdes (green bonds);
· Revogação dos financiamentos de minas de carvão e plantas de geração de energia a carvão; e
· Interrupção do apoio a companhias do setor carvoeiro que não estejam elaborando políticas de diversificação de fontes de energia.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente