Geraldo Lima Sinog
* Presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo - SINOG

Prevenir. Esta palavra está começando a fazer parte do vocabulário do brasileiro, que, em muitas situações, é conhecido por deixar tudo para a última hora. “Dispor com antecipação de algo a fim de evitar mal ou dano; impedir”. Pela definição dada pelo dicionário, fica bem claro que prevenir sempre terá um contexto positivo. Agora, imagine quando o assunto é saúde? A importância aumenta exponencialmente e torna-se indispensável.

Ainda é preciso reforçar sobre a necessidade de prevenção bucal. Muitas pessoas têm o errôneo hábito de procurar o cirurgião-dentista apenas quando surge algum problema, sendo, geralmente, o principal motivador a dor de dente. Esquece ou, até mesmo, nem considera a hipótese de não a sentir se existisse a preocupação em preveni-la. Uma simples visita ao profissional competente com o acompanhamento cotidiano pode impedir complicações. Evitar o problema é muito melhor do que tratá-lo, pois o tratamento envolve custo, tempo e efetividade, que varia de pessoa para pessoa. Neste sentido, mais uma vez, os planos odontológicos são excelentes aliados.

Mas, infelizmente esta ideia equivocada de procurar o cirurgião-dentista só quando algum problema for sinalizado acaba sendo reforçada até pelos meios de comunicação, que, na minha opinião, deveriam orientar sobre a necessidade da prevenção, encorajando as pessoas a buscarem apoio profissional sem estarem doentes. Recentemente, uma emissora de televisão realizou uma reportagem mostrando que o número de pessoas que buscam acesso à saúde bucal tem aumentado. Informação que é comprovada pelo crescimento constante de beneficiários de planos odontológicos. Porém, a matéria ressaltou bastante o medo que as pessoas sentem em procurar os consultórios odontológicos e que só os procuram quando sentem alguma coisa. Ora, se é possível prevenir porque remediar? A imprensa tem importante papel na desmistificação de alguns ‘achismos’, como o de que ir ao cirurgião-dentista é sempre penoso.

Com saúde não se brinca e o único medo que as pessoas devem ter é de ficarem doentes. Para evitar que isso aconteça, o melhor caminho é a prevenção. A Odontologia Suplementar tem exatamente este propósito: facilitar que a população tenha acesso aos tratamentos, determinados pela ANS, para prevenir as doenças bucais. Hoje, cerca de 26 milhões de usuários contam com os serviços oferecidos pelos planos odontológicos, sendo que 85% estão muito satisfeitos, de acordo com recente pesquisa divulgada pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

O SINOG em 2019, junto às operadoras de planos odontológicos, trabalhou muito para solidificar ainda mais o mercado e educar sobre a importância da prevenção, com a antes tão pouco falada, atenção primária. E pensamos que essa conscientização só tende a aumentar, pois os resultados começam a aparecer. O último levantamento divulgado pela Agência de Saúde Suplementar mostrou que em 2018 foram realizados cerca de 72 milhões de procedimentos preventivos nos beneficiários de planos odontológicos, dentre os quais a atividade educativa individual, aplicação tópica de flúor e selante por elemento dentário em menores de 12 anos. Acreditamos que no próximo levantamento, que deve ocorrer no meio do ano, este número será ainda mais expressivo.

Temos que reconhecer que, mesmo lentamente, está havendo uma mudança de pensamento e atitude. Aos poucos a população começa a dar mais importância à saúde bucal e a entender que é necessário manter uma periodicidade ao consultório do cirurgião-dentista, além de uma adequada higienização. Também estão percebendo que se deixar para cuidar dos dentes quando apresentar algum problema, pode haver complicações e o tratamento pode comprometer o orçamento. Afinal, ninguém coloca na planilha de gastos mensais uma restauração, canal de um dente ou qualquer outra necessidade deste tipo. Mas, pode facilmente colocar o valor de um plano odontológico, que por meio do mutualismo, um sistema sustentável, consegue oferecer aos beneficiários acesso aos profissionais qualificados para realizarem os tratamentos preventivos e curativos necessários, com uma excelente relação custo X benefício.

Mais um ano está começando e, entre as resoluções para sua vida, coloque na lista ser uma pessoa prevenida, principalmente em relação à saúde. Lembre-se, enquanto estamos prevenindo temos o controle da situação, depois que surge o problema precisamos buscar a solução e, muitas vezes, por diferentes fatores, não conseguimos controlar totalmente os resultados. Por isso, previna-se!

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.