Está sendo lançado pela editora Comunicar o livro “Ship Planner – Planejamento Operacional”. Escrito por portuários do porto de Santos, a obra detalha as funções do planejador de navio ou ship planner. Dividida em nove capítulos, a publicação é dedicada aos trabalhadores do setor portuário e aos interessados em ampliar os conhecimentos de gestão dos portos.

Com objetivo de serem didáticos, os autores relatam suas experiências profissionais ao longo de vários anos atuando no porto e procurando suprir a carência de bibliografia específica no Brasil, especialmente voltada ao planejamento de embarque de contêineres em navios mercantes.

“Acreditamos ser esta a primeira obra sobre o tema publicada no País e procuramos apresentar um material com conteúdo educacional prático, agregando nossas experiências na área de navegação”, comenta Luiz Cláudio de Oliveira, um dos autores.

Segundo Luiz Cláudio, o planejador de navios, ou ship planner, como é conhecido no mercado, tem uma das funções mais importantes dentro da operação de carga e descarga. Seu trabalho influencia diretamente na produtividade operacional do navio, na segurança operacional durante a operação, tanto do navio como da carga como de pessoas envolvidas na operação e no cumprimento das janelas contratuais de atracação nos portos subsequentes. 

“Consequentemente, o trabalho do profissional ship planner tem impacto direto no cliente no que tange à entrega das cargas no tempo esperado e em condições desejadas, assim como também tem impacto direto nos custos operacionais (atrasos, ternos de estiva, manutenção de equipamentos, avarias, combustível etc.), sem mencionar os impactos indiretos que sua função exige”, diz.

Perguntado pela redação do Portogente sobre a situação logística no País hoje e as perspectivas do setor portuário nos próximos anos, Luiz Cláudio avalia que “com o número cada vez maior de contêineres utilizados no comércio exterior sendo movimentados através de navios e terminais especializados, é necessário para o Armador e seus pares que essas operações ocorram de maneira eficiente a fim de obtermos um resultado final satisfatoriamente competitivo. Ele de suma importância para se atingir a melhor performance dos terminais, garantindo um fluxo eficaz da logística envolvida no comércio exterior, de tal maneira a reduzir o tempo empregado, minimizando, ou até eliminando movimentações desnecessárias de carga e seu consequente custo extra”.

A publicação, com 271 páginas, pode ser adquirida no site www.shipplanner.com.br. A obra contou com o patrocínio das empresa Ecoporto Santos e das instituições Femar – Fundação do Mar e Fundação Settaport de Santos.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente