O Ministério das Comunicações esteve presente no Fórum e Seminário Técnico de Televisão Digital realizado pelo governo da Costa Rica, na capital San José, nos dias 10 e 11 de setembro. Na ocasião, o Brasil aproveitou para discutir propostas de cooperação com o país anfitrião, que adotou o padrão nipo-brasileiro de TV digital (ISDB-T) em 2010.

A cooperação técnica está entre as vantagens oferecidas pelo governo brasileiro a quem adota a tecnologia, desenvolvida pelo Japão e aperfeiçoada pelo Brasil. Ao todo, 12 países já optaram pelo ISDB-T. O acordo permite a capacitação de profissionais em todos os aspectos ligados à implantação da TV digital e ao desligamento do sistema analógico.

Quem representou o MiniCom foi o engenheiro da Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica William Ivo Zambelli. O evento reuniu especialistas em radiodifusão do Brasil, da Costa Rica, do Chile e do Japão.

Além de discutir uma possível cooperação técnica com a Costa Rica, o Ministério das Comunicações apresentou um painel sobre a evolução da nova tecnologia no Brasil e sobre o middleware Ginga, ferramenta brasileira que garante a interatividade na TV digital, permitindo ao telespectador fazer compras, acessar saldos bancários e consultar dados por meio da televisão.

O sinal analógico na Costa Rica será desligado em 2017. No Brasil, a transição será feita em etapas: começa em 2016 e vai até 2018. Antes de dar início ao chamado switch off, termo em inglês que significa o desligamento do sistema analógico, será realizado um teste na cidade de Rio Verde, em Goiás, programado para novembro de 2015.

O cronograma foi definido na portaria n.º 481/2014. A norma define como condição para o desligamento que pelo menos 93% dos domicílios do município que acessem o serviço estejam aptos a receber o sinal digital.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s