Peça fundamental na queda do índice de inflação, as safras agrícolas tiveram condições climáticas bem favoráveis para a safra 2016/2017 de grãos. Porém, números do 1º Levantamento da Safra 17/18, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), apontam um futuro não tão generoso.

A pesquisa feita nos principais centros produtores de grãos do País entre os dias 24 a 29 de setembro revela tendência de diminuição de produção.

A estimativa de intenção de plantio para a safra 2017/2018 mostra queda entre 6% a 4,3% em relação à safra anterior em quase todas as culturas, com exceção do algodão, feijão preto, girassol e mamona.

Apesar da previsão de aumento de até 1,8% de áreas plantadas, a de milho primeira safra, que sofre a concorrência do cultivo de soja, pode diminuir de 10,1% a 6,1% em relação a 2016/2017.

A soja, que oferece maior liquidez e rentabilidade, deve alcançar maior área para plantio, com um incremento médio de cerca de 2,7% comparado à safra passada.
Soja e milho continuam como as principais culturas e devem responder por cerca de 89% do total produzido no País.

As conclusões do levantamento baseiam-se em análises estatísticas das séries históricas e dos pacotes tecnológicos utilizados nos últimos anos.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website