Quem abriu a boca esta semana para reclamar do sistema portuário foi o diretor de Marketing da Adidas no Brasil, Rodrigo Messias. “Metade do que vendemos no Brasil é importado, pois a burocracia e os problemas logísticos nos portos estão atrasando o nosso crescimento”.

Em meio à expectativa que envolve a abertura de uma fábrica da empresa alemã de material esportivo na Zona Franca de Manaus, Messias não titubeou ao mandar um torpedo em direção aos nossos portos.

Até porque a Adidas tem como objetivo no Brasil dobrar suas vendas e receitas até o ano de 2015. Em 2010, a empresa faturará R$ 1 bilhão em solo brasileiro. Mesmo com a logística ruim e a defasagem que diz enfrentar em nossos portos, a Adidas deseja investir R$ 15 milhões na produção de tênis no Amazonas e ainda está em fase de negociações com o Governo Federal.

Leia também
* Gargalos logísticos emperram crescimento do agronegócio no Piauí
* Diretor da Aliança alerta: gargalos logísticos impedem crescimento da cabotagem no País
* Rodovias brasileiras: gargalos, investimentos, concessões e preocupações com o futuro

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website