O presidente do Portus, Instituto de Seguridade Social dos Portuários, Eduardo Celso de Araújo Marinho, fala a este PortoGente a respeito das últimas informações sobre a crise do fundo de pensão.

 

PortoGente - Os últimos meses têm sido agitados para o senhor por conta de toda a crise do Portus e o risco que o instituto correu de extinção. Está dando para respirar mais aliviado agora? Por quê?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – Não agitados, e sim de muito trabalho. Nunca acreditei em risco de extinção do Portus. O ministro Pedro Brito sempre nos passou uma mensagem de confiança, principalmente depois que anunciou o aporte de R$ 400 milhões para que as companhias docas paguem parte de seu débito para a instituição.

 

PortoGente -  Nesta semana, no dia 10, o senhor participou de reunião com as patrocinadoras, na Secretaria Especial de Portos. O que foi discutido e acertado na reunião? Todas as patrocinadoras participaram? Quais?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – No dia 10 último participamos de uma reunião na SEP (Secretaria Especial de Portos), sob a coordenação do Augusto Wagner, chefe de gabinete do ministro, onde também participaram dirigentes de todos os patrocinadores. Tratamos do cronograma para fechamento do atual plano, seu saldamento, abertura de novo plano e recebimento dos R$ 400 milhões.

 

PortoGente - Já tem nova reunião marcada? Quando e para que?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – Não temos outra reunião marcada, elas são agendadas na medida em que se fazem necessárias.

 

PortoGente - Hoje, como está a situação do Portus?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – Embora financeiramente a situação continue a mesma, atualmente o clima na instituição é outro, muito mais positivo.

 

PortoGente - Já está sendo discutida a reestruturação do instituto? Quais as propostas dos participantes do Portus?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – A reestruturação do Portus tem sido objeto de estudo constante, algumas modificações já foram introduzidas e estão produzindo frutos. Os participantes têm suas proposições que, acredito, serão discutidas no momento próprio.

 

PortoGente - Como o dinheiro prometido pelo governo federal vai chegar realmente aos cofres do Portus?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – O dinheiro deve chegar aos nossos cofres através de aporte de capital pela União às companhias docas, em três parcelas.

 

PortoGente - Vocês concordam com a proposta de se fazer uma auditoria nos números do Portus?

Eduardo Celso de Araújo Marinho – O Portus não se opõe a qualquer auditoria a ser processada em seus números.

 

Leia também

* Tudo certo e nada resolvido, ainda

* R$ 400 mi e auditoria: medidas para salvar o Portus

* Portus: retirada de patrocínio da Portobrás e da CBD é dívida do governo

* Portuários partem para a ação

* Autoridades Portuárias discutem Portus 

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente