O Porto de Los Angeles (Estados Unidos) está apoiando uma feira, que acontece nesta quarta-feira (12),  para venda de sistemas de energia solar para seus usuários e arrendatários. Uma louvável preocupação com a preservação ambiental e barateamento dos custos operacionais.


Está aí um bom exemplo a ser seguido por nossos portos. A crise climática forçará uma histórica mudança para uma rede de fontes de alternativa para alimentar a necessidade  de uma matriz inteligente.


As Autoridades Portuárias nacionais precisam despertar para essa realidade e preparar o futuro dos portos no tocante à demanda energética. Casos como o Porto de Santos, que está com sua usina hidrelétrica com a capacidade esgotada e precisa ser modernizada de modo a permitir a exploração de todo o seu potencial, mostra que os portos têm gargalos além dos seus acessos.


Uma transição para energia alternativa não vai ocorrer do dia para a noite. Mas é necessária. Nossos apagões elétricos demonstram que nossa matriz energética precisa progredir. 


Com certeza uma pauta voltada para a discussão de alternativas energéticas, com foco na produção e no uso racional, poderá trazer luzes importantes. Desse modo será possível  encontrar soluções alternativas para suprir as necessidades do desenvolvimento dos nossos portos e preservar a natureza.  


Para enfrentar esse desafio, precisamos olhar para a frente e buscar fontes de financiamentos público e privado, ações congressuais e o trabalho árduo dos nossos cientistas e engenheiros. Com o objetivo de conjugar esforços para superar uma realidade que atinge todo o planeta Terra.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website