Os trabalhadores portuários avulsos do Espírito Santo realizaram, na manhã desta quinta-feira (28) uma mobilização de advertência no portão central do Cia. Portuária de Vila Velha (CPVV), na Grande Vitória. Eles reivindicam o cumprimento do acordo coletivo e da Lei dos Portos, quanto à requisição de mão-de-obra junto ao Órgão Gestor de Mão-de-obra (Ogmo), que o terminal vem descumprindo.

 

 

A mobilização teve início às seis horas da manhã com o fechamento do portão central e terminou às 9 horas. Os trabalhadores do CPVV ficaram do lado de fora até a chegada do diretor Paulo Menezes que se reuniu com lideranças sindicais.

 

Na reunião, Medeiros assumiu o erro alegando que a responsabilidade da não requisição dos avulsos é de um funcionário. Ele, inclusive, garantiu que o fato não se repetirá.

 

 

Um novo encontro para esclarecer alguns pontos está marcado para a próxima quarta-feira (5).

 

Os trabalhadores deixaram bem claro que esta foi uma mobilização de advertência e que se a empresa insistir em não requisitar mão-de-obra avulsa o terminal será paralisado por tempo indeterminado.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website