Há 10 anos, a Rio+20 lançou a convocação para o desenvolvimento sustentável do planeta.

Ainda que os portos brasileiros não estejam dando a importância ao tema ESG (sigla em inglês para: Ambiente, Social e Governança), se comparados ao nível já atingido nos principais complexos portuários do mundo, é certo que o processo de adesão às suas práticas vem acontecendo. No novo tempo, inovação e competitividade dos portos são desenvolvimentos tecnológicos dependentes de investimentos de capital intensivo e globais, exigentes de práticas sustentáveis.

ESG Pg

Leia também
* O comércio da Rota da Seda chegando ao Maranhão

No distante ano de 2005, o Porto de Long Beach, nos EUA, lançou o seu programa de Porto Verde, baseado em cinco princípios de sustentabilidade, focados na relação do porto com a cidade, para proteger a comunidade dos impactos do aquecimento e outros males, pelas emissões de gases nas operações portuárias. No ano seguinte ao seu lançamento, esse programa, que incluiu a compliance, recebeu a adesão do vizinho Porto de Los Angeles.

Leia também
* Prefeito de Santos fica longe da realidade do Porto da cidade

Na nova realidade do comércio marítimo, da economia globalizada, a competitividade nacional permanece atrelada à eficiência dos seus portos. Tecnológica e estrategicamente, novos arranjos operacionais com estrutura e a possibilidade da inteligência artificial para produtividade promovem sinergia em rede global. Entretanto, no tocante aos parâmetros ESG, os programas das empresas não estão totalmente integrados às exigências do seu negócio.

Leia também
* ESG e os incentivos fiscais

Há um mercado dinâmico e um ESG que é um horizonte relevante para investidores e executivos mundiais, atrelados ao capital para promover as mudanças e entregas imperativas. São muitas as questões para definir um ambiente mais bem conceituado e favorável à construção de estratégias, para atender às demandas de portos sustentáveis. Por exemplo, o caso da regulação do importante e potente mercado brasileiro de carbono.

Leia também
* ESG: como integrar as políticas no setor da logística

Portogente tem foco e atenção aos temas ligados à agenda ESG. Debater essa questão e divulgar as transformações que estão ocorrendo, na movimentação de mercadorias e pessoas no comércio e turismo no planeta, traz luz para definir um método para exprimir magnitude. Assim, destacar ameaças e evidenciar evoluções no processo de fazer um mundo melhor para todos viverem. Objetivamente, juntar atores primordiais desse cenário nos portos.

Leia também
ESG na construção da rede hidroviária do Porto de Santos

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é a opinião do Portogente

O que você achou? Comente