As startups ocupam papel central para trazer inovação para o parque industrial brasileiro. Quem faz o destaque é a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Hoje, segundo dados da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), há 12.725 empreendimentos dessa natureza no Brasil.

600 Rosana JamalRosana Jamal Fernandes, cofundadora da Baita Aceleradora. Foto: CNI.

A cofundadora da Baita Aceleradora Rosana Jamal Fernandes, diante de sua importância para que o Brasil seja inovador em um mundo cada vez mais competitivo, defende a formulação de política específica para as startups.

“A criação de uma política é fundamental porque esse ‘bichinho’ startup tem personalidade diferenciada. Ela tem risco e velocidade de trabalho altíssimos. Ela não pode enfrentar toda a demora existente para se criar um CNPJ e conseguir um alvará de funcionamento. É uma empresa que está aprendendo ainda e não pode ter todas as obrigações das tradicionais”, afirma.

Em 2013, em Campinas (SP), Rosana e outros cinco sócios criaram a Baita Aceleradora, que conta com um programa de aceleração de seis meses focado em startups de base tecnológica. Em seis anos, a Baita já acelerou cerca de 60 startups – em um processo que vai desde a avaliação de projeto até a conversão em inovações que alcancem a sociedade.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente