Guia de Investimento

O Pix entrou em plena operação em outubro de 2020 e, desde então, vem promovendo uma verdadeira mudança nas transações comerciais, permitindo que muitas pessoas possam economizar com taxas e garantindo a eficácia de transferências ou pagamentos.

Atualmente, diversos usuários já podem iniciar as operações com o Pix, a partir de um cadastro simples realizado no aplicativo das agências bancárias, ou por meio do internet banking das instituições.

Parece que estamos vivendo em uma era dos filmes futuristas, onde é possível realizar pagamentos com um simples clique nos celulares e, de forma rápida, já disponibilizar o dinheiro para um novo usuário.

É a nova era, que vem caminhando aos poucos, para facilitar os trâmites, garantir mais segurança e, quem sabe, logo mais substituir o dinheiro de papel.

No artigo de hoje, entenda o que é o PIX e por que ele pode mudar o cenário econômico do país. Acompanhe a leitura!

Mas, afinal de contas, o que é o PIX?

O PIX é o novo sistema de pagamento instantâneo do BACEN (Banco Central do Brasil), que permite a realização de transações financeiras por meio de chaves, reduzindo o pagamento de taxas e outras cobranças adicionais.

Hoje em dia, já é possível encontrar banner para vitrine em várias lojas, anunciando que o estabelecimento aceita o PIX. Afinal, além de ser muito vantajoso para os clientes, é uma maneira de garantir o recebimento de pagamentos, de forma mais rápida e segura.

A chave PIX consiste no endereço da sua conta no sistema. Ela pode ser um código de QR Code, um CPF, CNPJ, número de celular ou e-mail. Assim, para fazer o pagamento, basta usar essa chave e a transação ocorre de modo similar a um TED ou DOC.

A principal diferença é que no sistema PIX o pagamento é instantâneo. Ou seja, independentemente do dia ou horário (inclusive, finais de semana e feriados), a transação é concluída em questão de segundos.

Como posso criar a chave PIX?

Os usuários interessados em usar o PIX precisam fazer um cadastro diretamente no aplicativo do banco ou na carteira digital. A dica é usar o mesmo login e senha da sua instituição financeira.

Para criar uma chave, a pessoa/empresa precisa escolher entre as quatro formas de identificação:

CPF ou CNPJ;

E-mail;

Número de celular;

Código aleatório.

Esta última opção é válida para quem deseja se cadastrar no PIX, mas não quer repassar seus dados pessoais. A chave irá funcionar como um login.

Onde criar o cadastro no PIX?

O registro das chaves PIX deve ser feito diretamente nos canais de acesso da sua instituição financeira. Todos os bancos devem contar com um banner informativo para orientar seus clientes como realizar o cadastro.

Após o procedimento, é necessário confirmar a chave. A instituição pode enviar um código em SMS ou no e-mail do usuário para autenticação. Essa informação deve ser inserida no canal PIX do banco, em conjunto com a solicitação da senha, biometria ou reconhecimento facial.

Vale ressaltar que não apenas os bancos oferecem o PIX, mas também as fintechs, abrindo um leque de oportunidades aos consumidores.

Posso ter um PIX em mais de uma conta bancária?

Assim como outros serviços financeiros, é possível ter uma ou mais chaves PIX em diferentes instituições financeiras. No entanto, não é possível utilizar a mesma chave para cadastros diferentes.

Isso quer dizer que se um serviço motoboy cadastrou o CNPJ na instituição financeira A, e quer fazer um novo cadastro no banco B, a empresa terá que usar uma nova chave, como o e-mail ou telefone.

Quais as principais vantagens do PIX?

Sem dúvidas, a principal vantagem do PIX é a sua agilidade na realização de transações financeiras. Tanto que essa é uma das primeiras coisas que ficamos sabendo, logo que o serviço foi lançado.

Várias instituições participantes divulgaram impressão digital A3 com propagandas ressaltando a rapidez com que os processos são feitos. Mas, há outros benefícios, incluindo:

É gratuito para transações online entre diferentes bancos;

Reduz os custos das empresas, MEIs e prestadores de serviço;

Funciona por 24 horas, nos 7 dias da semana;

É muito fácil e intuitivo de usar;

Não há cobranças avulsas, como o TED e DOC.

Para profissionais autônomos, a vantagem é que dá para oferecer novas possibilidades para os clientes, seja no pagamento de aulas de atividades de estimulação sensorial ou qualquer outro serviço prestado.

Qual o impacto do PIX na economia brasileira?

Segundo o Banco Central, o objetivo do PIX é facilitar e agilizar os pagamentos e transferências entre as pessoas, empresas ou entidades governamentais. Dessa forma, ganha-se uma nova alternativa para as transações, além dos modelos tradicionais (TED, DOC, boletos, etc.).

No entanto, o impacto dessa inovação vai muito além da rapidez. Com o PIX, os empreendimentos podem substituir o envio de boletos bancários, reduzindo as taxas de pagamento dos empresários às instituições financeiras.

Por exemplo, ao comprar um notebook novo, o consumidor pode escolher o pagamento por PIX, assim, o vendedor não precisa arcar com os custos de emissão de boletos, nem a porcentagem para as maquininhas de cartão de crédito.

A médio e longo prazo, essa opção irá afetar diretamente o fluxo de caixa, contribuindo com a redução de custos e, como consequência, aumentando o faturamento das empresas.

Em épocas de crise, contar com o PIX pode valer muito para as empresas, principalmente quem precisa adotar medidas de contenção de gastos.

O PIX é realmente seguro?

Diante de tanta facilidade para o uso do sistema PIX, muitas pessoas têm dúvidas sobre a segurança da tecnologia. Afinal de contas, sabemos bem que é possível sofrer golpes na internet, bem como ter o uso de dados indevidamente por ação de hackers.

Segundo a regulamentação do Banco Central, a segurança contra fraudes ficará sob responsabilidade das empresas que fornecerem os serviços de carteira digital e meios de pagamento, obrigando que muitas delas procurem por parceiros especializados em segurança.

Inclusive, isso é algo altamente recomendado.

Ora, podemos pensar na segurança eletrônica como um sistema contra abertura de cofre, porém, ao invés de lidarmos com agências físicas, o serviço é realizado no ambiente digital.

Caso você receba qualquer mensagem duvidosa sobre algum serviço do PIX, lembre-se de checar com a sua instituição financeira a veracidade da informação, para evitar fraudes.

O Banco Central também desenvolveu uma tecnologia que assegura que somente os PSPs (Provedores de Serviços de Pagamento) possam se conectar ao SPI (Sistema de Pagamentos Instantâneos) do PIX.

Desse modo, também é possível ter maior segurança quanto ao uso da inovação.

De qualquer forma, o PIX é uma alternativa mais segura em comparação com o dinheiro em espécie. Afinal, você não precisa andar com uma grande quantia na carteira e, mesmo no caso de roubo do seu celular, dá para bloquear o serviço.

Há algum custo no PIX?

O PIX será gratuito para pessoas físicas e MEIs (microempreendedores individuais), com duas exceções: a primeira, quando esses usuários recebem recursos via PIX para pagamento por venda de produto ou serviço prestado; a segunda, se usar canais presenciais ou de telefonia para a transação.

De acordo com o Banco Central, caso o PIX seja feito por telefonia de voz, há uma possibilidade muito parecida com o que ocorre no TED. O cliente liga para a central da instituição e tecla as opções automáticas para a transferência.

Assim, basta identificar o recebedor (chave do PIX) para o sistema ou atendente iniciar a transação. O Banco Central permite que as instituições financeiras cobrem tarifas pelo serviço.

De qualquer forma, o valor costuma ser bem menor.

Isso porque o valor cobrado pelo Banco Central das instituições financeiras participantes do PIX será de R$ 0,01 a cada 10 transações - um preço muito menor que as demais transações bancárias.

Por isso, se você tem um pequeno negócio de marmita congelada para semana, o melhor é usar o PIX, por meio dos aplicativos digitais.

Conclusão

O sistema PIX (Pagamento Instantâneo) foi desenvolvido pelo Banco Central e, desde o seu lançamento, no final de 2020, já vem revolucionando a forma como as transações financeiras são realizadas.

Prático, simples e muito seguro, o PIX também promete ajudar na economia brasileira, uma vez que reduz as taxas cobradas pelas instituições financeiras, dando a oportunidade de muitas empresas reduzirem seus custos.

O texto de hoje trouxe alguns apontamentos sobre o PIX, suas vantagens e como se cadastrar. Assim, você poderá oferecer uma alternativa nova de pagamento e ver o seu negócio crescer!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente