• O acordo para construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai entre o município brasileiro de Porto Murtinho (MS) e o paraguaio Carmelo Peralta foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado.

  • Em recente atividade, na capital paulista, a confederação (CNTU) que reúne engenheiros, odontologistas, nutricionistas, farmacêuticos e economistas colocou em debate um tema crucial ao Brasil: que país queremos e precisamos rumo ao Bicentenário da Independência, em 2022.

  • O acelerado desenvolvimento econômico da China mais uma vez tem um forte impacto sobre o resto do mundo, especialmente nos países onde fornece as matérias-primas para apoiar a crescente demanda de suas classes médias em ascensão

  • A Associação Nacional de Exportadores de Cereais estima que o produtor brasileiro de soja gasta, por exemplo, com o transporte de sua mercadoria da fazenda ao porto, quatro vezes aquilo que despende seu concorrente argentino ou norte-americano

  • Com investimentos em infraestrutura da ordem de 2,18% do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos 20 anos, segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), está claro que o Brasil vai continuar por muito tempo a ser considerado um país atrasado.

  • O Porto de Santos (SP) iniciou o ano de 2018 retomando as taxas de crescimento recorde na movimentação de cargas. Embarques e desembarques somaram 8,99 milhões de toneladas, o melhor resultado histórico para o mês de janeiro.

  • O Porto do Rio Grande segue alto índice de crescimento no ano de 2017. Até o mês de novembro, o complexo portuário registra aumento de 5% quando comparado ao mesmo período de 2016.

  • Quem se deu ao trabalho de dar um vistaço nos jornalões deste final de semana perceberá, absurdamente, que para o governo e aliados sobraram notícias boas, patrocinadas, em grande parte, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).