A capacidade do vagão ferroviário depende da resistência de cada eixo que compõe o truque e também da resistência da linha por onde ele transita. Se um vagão, por exemplo, permite 25 toneladas por eixo, o peso total poderá atingir até 100 toneladas, incluindo a tara do vagão e a mercadoria. Entretanto, se ele está circulando por uma linha que admite a circulação de trens com 20 toneladas por eixo, o peso total estará limitado a 80 toneladas. Se a linha permitir 25 toneladas, o vagão poderá circular com sua capacidade máxima. No caso de linhas modernas, as quais permitem trens de 30 toneladas por eixo, podem circular vagões com eixos para 30 toneladas os quais transportam um peso total de 120 toneladas.

A utilização da capacidade total de um vagão, porém, dependerá sempre do tipo de mercadoria transportada e do volume em m³, ou seja, para uma mercadoria leve, por exemplo, madeira, se atingirá o volume disponível sem atingir o total de toneladas permitidas. Por outro lado, para uma mercadoria densa e pesada, por exemplo, minério de ferro, a tonelagem máxima será atingida sem, no entanto, o volume do vagão estar completo.

Com relação à linha ferroviária, sua capacidade de suportar a carga dependerá dos trilhos e dos dormentes assim como dos viadutos e pontes que compõem a via.

vagoes ferrovi 01
Características do vagão para o transporte de clinker fabricado pela Santa Fé com a bitola padrão de 1,435m

Conteúdos relacionados
* Cursos grátis e online sobre transportes no Portogente
* Entrevista - Indústria ferroviária do País cresce em meio a desafios

Os diversos tipos de vagões apresentam características diferentes em relação ao comprimento, bitola, eixo, estrutura, tara, etc., resultando em diversas capacidades. Alguns exemplos dessas variações estão apresentados na tabela abaixo:

vagoes ferrovi 02
Fonte: Santa Fé Fábrica de Vagões

As taras dos vagões dependem do tipo de vagão e do material que o mesmo é construído. Por exemplo, os vagões de chapas de alumínio são mais leves que os de aço, fato que permite uma maior tonelagem de carga. Por outro lado, vagões mais complexos, como o tanque, têm a tara maior que o simples vagão plataforma.

Com relação à bitola, os vagões de bitolas maiores tendem a serem mais volumosos e pesados pois têm uma melhor estabilidade. Entretanto, esta não é uma regra geral, pois alguns vagões de bitola estreita também carregam grandes tonelagens.

vagoes ferrovi 03
Características do vagão tanque de bitola larga de 1,6m fabricado pela Santa Fé

Quando comparados aos caminhões, os vagões apresentam uma vantagem significativa, pois enquanto esses veículos rodoviários têm capacidade de carga limitada a 30 toneladas, muitas vezes ultrapassando o limite de carga permitido nas rodovias, a grande maioria dos vagões correspondem a três caminhões.

vagoes ferrovi 04
Características do vagão graneleiro de bitola estreita de 1,m fabricado pela Santa Fé

Leia também
* Navegação na Hidrovia do São Francisco
* As cidades e seus rios: pelo resgate da riqueza fluvial

Com a expansão do mercado ferroviário, diversas fábricas de vagões que estavam desativadas voltaram à produção, assim como outras novas fábricas foram instaladas, já que a previsão da expansão do transporte ferroviário em médio prazo é bastante otimista.

vagoes ferrovi 05
Diversos modelos de vagões produzidos para a ALL pela Santa Fé

Referências

Ferrolease Locação de Equipamentos Ferroviários

Santa Fé Vagões - http://www.santafevagoes.com.br

Silvio dos Santos é engenheiro civil, opção transportes, formado pela Escola Politécnica da USP. Desde 2003 é engenheiro do Laboratório de Transportes e Logística da UFSC, onde trabalhou nos convênios com a ANTT e com a Secretaria de Portos para a realização do Plano Nacional de Logística Portuária

 

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente