1. Introdução

O ser humano vive uma busca incessante por novos modos de produzir energia que sejam eficazes e, principalmente, sustentáveis e renováveis. Em uma época em que a preocupação com o meio ambiente está em alta, as fontes de energia alternativa são cada vez mais procuradas, mesmo que pouco utilizada se comparadas a utilização de outros meios mais nocivos ao planeta Terra e à própria população.

A energia maremotriz é uma delas que produz eletricidade através da conversão da energia criada pelo movimento de ondulação das massas de água em energia elétrica. Ela pode ser obtida pelas ondas, marés ou até pelas diferenças de temperatura do oceano.

A energia maremotriz é de uma potencialidade gigantesca. Se utilizarmos as forças das marés, das ondas e da temperatura dos oceanos, isso proporcionaria muito mais energia do que poderíamos gastar no futuro, mesmo considerando que o consumo global duplica de dez em dez anos.

2. Como funciona?

Essencialmente, essa ação é uma transferência de energia solar do vento para as ondas. A energia maremotriz pode ser obtida de duas formas, sendo através da energia cinética causada pelo movimento das marés ou da energia potencial conseguida pela diferença de altura entre a maré baixa e a maré alta. Devido a atração gravitacional e o movimento de rotação da Terra, as marés variam de altura e demoram 12 horas e 25 minutos para alternarem entre essas duas fases. As marés são uma fonte natural de energia, não poluidora e renovável.

Assim, respeitando o ciclo das marés e após a construção de um tipo de barragem com comportas e turbinas hidráulicas. Além disso, a água salgada exige a utilização de materiais especiais na construção dos equipamentos por ser extremamente corrosiva. Assim, há a formação de um reservatório junto ao mar que, quando a maré é alta, o reservatório é preenchido e rotacionado um tipo de uma turbina hidráulica que proporciona a produção de energia elétrica.

Se a maré está baixa e, assim, a água deixa o reservatório, mesmo assim a energia elétrica é produzida. O sentido em que a água entra não afeta a produção de energia, desde que ela passa através das turbinas.  

3. Vantagens e desvantagens

Sendo considerada uma energia limpa, a energia maremotriz possui inúmeras vantagens e até desvantagens que são expostas a seguir. Seus aspectos positivos são que é uma energia renovável e isenta da produção de qualquer tipo de poluição, além de não requerer material muito sofisticado. Já seus aspectos negativos conhecidos são maiores, tais como:

  1. Apesar de não requerer material muito sofisticado, a rentabilidade é afetada pelo ciclo das marés. Além disso, há o preço da manutenção e construção pelos materiais especiais que devem ser utilizados a fim de evitar e retardar os efeitos corrosivos da água salgada;
  2. Como a produção depende do ciclo das marés, o fornecimento de energia não é contínuo;
  3. Dependem muito das condições geográficas da região para sua construção. Além das necessidades físicas, é preciso analisar a viabilidade econômica um sistema que lide com o aproveitamento oceânico para a produção de energia;
  4. As ondas produzem uma grande quantidade de energia e apenas uma pequena parte dela pode ser utilizada para fornecer uma parcela da eletricidade que o mundo consome a cada dia. Seu rendimento é de 20%, sendo bastante baixo. Para que ela seja rentável é necessária uma amplitude de marés superior a 5 metros;
  5. Não permite a navegação e causa impactos ambientais nos oceanos, afetando muitos habitats naturais e espécies. A interferência na vida dos animais pode causar impactos econômicos, pois certas espécies representam grande importância para a pesca comercial em muitos lugares.

4. Energia maremotriz no Brasil

A topografia do litoral brasileira não favorece a construção econômica de reservatórios, tendo pouquíssimo aproveitamento. Algumas cidades brasileiras possuem grande amplitudes de marés chegando até a 6,8, mas não é o suficiente para o Brasil produzir esse tipo de energia.

Um exemplo disso é a usina de La Rance, a primeira usina maremotriz do mundo construída em 1966 na França, a amplitude da maré é de oito metros, e este é um dos fatores que justificam o seu aproveitamento e a sua rentabilidade. Nos dias atuais, os países que mais utilizam este sistema de geração de energia são: Japão, França, Coreia do Sul, Inglaterra e Estados Unidos (principalmente instaladas no Havaí).

Saiba mais

Site Oficial do Ministério do Meio Ambiente;

Colunistas Portogente, Redação Portogente em: "Thor e seu Martelo";

Energia Limpa;

Conheça os cursos gratuitos sobre navegação e muito mais na Escola Virtual Portogente

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

O que você achou? Comente