Os lubrificantes são fluidos frequentemente responsáveis pelo funcionamento, vida útil, rentabilidade e produtividade de uma máquina; pois formam uma película lubrificante entre duas superfícies que reduzem o atrito, auxiliando no controle do desgaste, temperatura, limpeza, oxidação e vedação dos componentes de máquinas e motores. De uma forma geral, todo fluido é lubrificante, o que muda é seu coeficiente de viscosidade, fazendo com que alguns sejam melhores que os outros, dependendo do seu fim.


Geralmente, os melhores produtos para lubrificação são os derivados de petróleo e apresentam-se de forma sólida, pastosa ou líquida. Eles possuem uma grande capacidade de adesão, além das propriedades físicas para a formação da tal película protetora. O tipo de lubrificação está separado em dois grupos: lubrificação limite/restrita ou lubrificação hidrodinâmica/plena, exceto para casos particulares de mancais de rolamento (como aqueles que ocorrem o clássico caso de atrito de rolamento) e alguns outros mecanismos especiais.


Em muitos casos é vantajoso o uso de graça no lugar de óleos, que é considerado um lubrificante pastoso. Na maioria das vezes, as graxas lubrificantes são óleos minerais (tornados pastosos pela adição de sabões especiais) que fixam-se nas superfícies. Assim, esse tipo de lubrificante possui propriedades adesivas e resistentes ao calor. A viscosidade do óleo é fator básico na capacidade de a graxa proporcionar uma película lubrificante adequada.

 

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente