O que é o Manual deQualidade e quem deve criá-lo:

No Manual da Qualidade deveconstar, segundo a NBR ISO 9001:

·       Escopo do SGQ;

·       Exclusões do SGQ, seaplicável, incluindo detalhes e justificativas.

·       Procedimentosdocumentados estabelecidos para o SGQ, ou referência a eles.

·       Descrição da interaçãoentre os processos do SGQ.

Recomenda-se ainda a inclusãoda política da qualidade, os objetivos da qualidade, o organograma da empresa,os indicadores dos processos. Deve constar também o Representante da Direção (RD).

Normalmente quem redige oManual da Qualidade é o Coordenador da Qualidade ou o Representante da Direção (RD).O auditor tem como responsabilidade auditar o Sistema de Gestão da Qualidade enão de elaborar os documentos.
Algumas empresas indicam para treinamento o Coordenador da Qualidade ou o RDpara que este seja o Auditor interno.

 

Como envolver todos os funcionários?

Para envolver todas as pessoasé necessário que seja feito planejamento de trabalho no qual sejam definidosquais as etapas do processo produtivo devem ser descritas.

Por exemplo: Sugere-se convidaralguns funcionários para que estes possam dar suas contribuições. Outra forma éque cada responsável deve coletar os dados pertinentes ao seu processo eapresentá-los em reunião.

 

Para implantar a ISO tem quese implantar antes os 5S’s?

Não necessariamente. Vale apena implantar o 5S’s se a sua empresa encontra-se desorganizada, com muitosdocumentos desordenados, produtos misturados.

Caso contrário, pode iniciar aimplantação da ISO 9001:2000 imediatamente.

 

O que é Melhoria Contínua?

Melhoria contínua é a buscapela maior satisfação dos clientes dos processos, é a busca por tornar osprocessos mais otimizados, melhorando a produtividade, evitando desgastes edesperdícios em geral, enfim é aumentar a possibilidade de melhorar a satisfaçãodos clientes e de outras partes interessadas (acionistas, funcionários,comunidade, etc).

 

Diferença entre ISO 9001,PBQP-H e PGQP:

A ISO 9001 é uma norma que seaplica a qualquer tipo de empresa.

O PBQP-H é um Programa voltadoàs empresas de construção civil. Contempla os requisitos da NBR ISO 9001:2000,além de requisitos específicos para o setor.

Tanto a ISO 9001 como o PBQP-Hsão submetidos à auditoria externa, por organismo certificador credenciado juntoao INMETRO.

O PGQP é o Programa Gaúcho deQualidade e Produtividade, que tem como objetivo estimular as empresas do estadodo RS a desenvolver a Gestão dentro das empresas. O PGQP é uma metodologiadesenvolvida em 8 critérios (Liderança, Planos e estratégias, Clientes,Sociedade, Pessoas, Sociedade, Processos e Resultados). As empresas fazem suaauto-avaliação e são submetidas a avaliação externa, por pessoas treinadas e seainda tiverem interesse podem concorrer ao Prêmio.

A diferença básica é que oSistema de Gestão da Qualidade ISO 9000 é uma norma internacional aplicável atodo tipo de empresa (incluídas as da Construção Civil) e o PBQP-H é um sistemada qualidade que faz parte do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividadeno Habitat, que foi constituído com base na norma ISO 9001 e aplicável somente aempresas da Construção Civil..
Os requisitos do PBQP-H são os mesmos da ISO 9001:2000, mas contém algunscontroles específicos ao setor que a construtora deve possuir.

 

Quem pode implantar asNormas ISO 9001 na empresa?

Qualquer pessoa que conheça anorma,saiba interligar os processos e saiba como atender aos requisitos da ISO9001 poderá coordenar os trabalhos de implantação da norma.

 

ISO 9001:2000 auxiliando naseleção dos fornecedores:

A ISO 9001:2000 fornece algunsrequisitos referentes ao processo de aquisição que incluem você como cliente.Esses requisitos abordam os seguintes tópicos:

  • informações de aquisição que devem ser fornecidas, de forma que o fornecedorentenda claramente as necessidades do cliente;

  • meios pelos quais seja possível verificar se os produtos fornecidos atendemaos requisitos do cliente.

Note que, sempre que a ISO 9001:2000faz referência a "produtos", refere-se também a produtos intangíveis como, porexemplo, serviços e aplicativos (softwares).

Você tem um importante papel adesempenhar, especificando para seu fornecedor o que realmente deseja. Talvezseja necessário consultar sua própria equipe técnica (os usuários reais) nesseprocesso. Se não fizer isso, poderá descobrir que recebeu um produto que atendea todos os requisitos estabelecidos e aos requisitos regulamentares aplicáveis,mas que está absolutamente errado para a aplicação desejada. Por isso, antes detudo, concentre-se em especificar suas necessidades em relação ao uso desejadodo produto.

Para ajudar nessa tarefa, talvezseja interessante considerar o seguinte:

  • Que produto específico (bem ou serviço) você está adquirindo?

  • Que impacto esse produto terá na sua empresa?

  • Quais são os riscos para a sua empresa caso haja problemas com esse produto?

  • Como ter certeza de que o produto que você está recebendo realmente atenderáaos seus requisitos?

  • O que você sabe sobre a reputação e o histórico do seu fornecedor?

  • Que nível de confiança você precisa ter quanto à capacidade do seu fornecedorem fornecer regularmente produtos conformes?

  • Caso você decida que a conformidade com a ISO 9001:2000 é importante (com basena avaliação dos riscos associados com os produtos e serviços que estácomprando), como ter certeza de que seu fornecedor possui um SGQ que atendeaos requisitos da ISO 9001:2000?

  • Os bens e serviços que você exige são cobertos pelo SGQ do seu fornecedor?(Talvez seja necessário pedir uma cópia da declaração ou do certificadooriginal de conformidade do seu fornecedor para descobrir)

 

Como ter confiança que uma empresaatende às normas ISO 9001?

Há várias formas pelas quais uma organização pode alegar que seu SGQ atende aosrequisitos da ISO 9001:2000:

  • "Declaração de conformidade do fornecedor" (SDoC):Declaração feita pela própria empresa afirmando que o SGQ atende aosrequisitos da ISO 9001:2000, geralmente sustentada por assinaturasjuridicamente válidas. Essa declaração pode ser baseada no sistema deauditoria interna da organização ou nas auditorias de segunda e terceira parte(leia maisaqui);

  • Avaliação de segunda parte:Quando a empresa é avaliada diretamente pelo cliente para verificar se o SGQatende aos requisitos da ISO 9001:2000 e seus próprios requisitos - utilizadaàs vezes em transações contratuais entre empresas (business-to-business);

  • Avaliação de terceira parte (geralmente chamada de certificação): Quando a empresa contrata uma terceira parte imparcial (organismocertificador) para conduzir uma avaliação, a fim de verificar a conformidadecom os requisitos da ISO 9001:2000. Essa terceira parte emite então umcertificado para a empresa, descrevendo o escopo do SGQ e confirmando se eleestá em conformidade com a ISO 9001:2000.

  • Outra forma de se ter confiança pode resultar do fato de alguns organismoscertificadores serem credenciados por organismos nacionalmente ouinternacionalmente reconhecidos, que verificam a independência e competênciado organismo certificador para realizar o processo de certificação. Muitosorganismos credenciadores fazem acordos multilaterais sob a direção do IAF (International Accreditation Forum - Fórum Internacional deCredenciamento), a fim de promover reconhecimento mútuo em todo o mundo emfavor dos princípios de livre comércio da OMC (Organização Mundial doComércio). No Brasil, o organismo credenciador oficial é o INMETRO.

(Fonte: Trabalho de Gestão deQualidade - FATEC-BS - Logística 2º Ciclo 2006 - Bruno Pacheco e membros dogrupo)

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente