A questão da segurança no trabalho do Porto de Santos deverá começar a ser discutida ainda no mês de março. A previsão é do presidente do Sopesp, Sindicato dos Operadores do Estado de São Paulo, Mauro Salgado.

 

Salgado admite que os sindicatos têm, em parte, razão em reclamar das condições de trabalho no cais santista. Porém, ele diz que os problemas são localizados. “O que há de problema de fato são esses embarques e descargas em navios antigos com equipamentos muitas vezes sem condições. Nesse aspecto, nós do Sindicato dos Operadores Portuários junto com os sindicatos laborais temos que nos juntar para conseguirmos uma ação efetiva para que os operadores cumpram o que tem que ser cumprido e para que os trabalhadores usem o equipamento de proteção individual e, em conjunto, até pressionarmos o próprio armador".

 

Mauro Salgado ainda falou sobre a falta de atenção dada ao tema segurança. “Muito poucas tentativas têm sido feitas ultimamente. Houve algum trabalho nessa linha, algumas frustrações. Nós não temos efetivamente atacado o assunto de frente há bastante tempo. Eu acho que precisamos retomar esse assunto. Nós do Sopesp podemos tomar a iniciativa. Uma das bandeiras do Sindicato dos Operadores é a segurança no porto. Sem dúvida, a iniciativa, então, é nossa. Nós vamos começar a negociar agora, no mês de março”.

 

Veja também:
 
Morte no porto não tem solução, um ano depois (veja aqui).
Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente