O Clube do Leme foi criado em 21 de julho de 1981, por um grupo de agentes de navegação. É um clube informal que tem por objetivo unir profissionais da comunidade marítima, da região.

 

Apesar de não possuir estatuto, uma sede e de não ser uma entidade constituída, o clube mantém algumas tradições desde a sua criação. A diretoria é formada pela figura do presidente, presidente de honra e diretores. Segundo as regras do clube, só pode presidir o clube, o profissional de agência de navegação. Já os diretores podem pertencer a qualquer segmento relacionado à atividade portuária. O presidente de honra é sempre o capitão dos portos. Não há reeleição e a gestão tem duração de um ano. O presidente é eleito informalmente pela comunidade em um evento de confraternização, conforme a vontade da maioria. Eleito, o presidente escolhe seus diretores.

 

Segundo o presidente Orlando Casado, 44, são organizados eventos para reunir a comunidade portuária, fora do expediente de trabalho. “Tentamos realizar a cada 45 dias, eventos com boa música, boa comida e boa freqüência com o intuito de promover oportunidades para as pessoas conversarem. Conseguir um momento quando as pessoas possam esquecer um pouco o trabalho e se voltarem para amenidades, embora muitos negócios sejam fechados nesses encontros”, reconheceu.

 

Não existe um grupo de associados, porém os encontros são avisados por meio de circulares emitidas às empresas e instituições. Casado disse que participam dessas festividades desde representantes de agências, operadores portuários, clientes, armadores, despachantes, sindicalistas, autoridades do poder público, da Polícia Federal, Base Aérea de Santos, da Capitania dos Portos, Polícia Militar, importadores e exportadores da capital paulista, entre outras personalidades.      

 

Os convites para esses eventos são vendidos. No último evento realizado no dia 29 de setembro, os convidados compraram o convite e levaram um quilo de alimento não perecível. Os donativos arrecadados foram doados a uma instituição assistencial de Santos.

O capitão dos portos, capitão-de-mar-e-guerra Juarez Alves Junior (com o microfone), com o presidente do clube Orlando Casado e alguns diretores, no jantar realizado no dia 29 de setembro.

 

 

Para Casado, é importante limitar o número de convidados nos encontros de modo que todos possam conversar entre si. Explica que num ambiente onde há muita gente reunida resulta em dispersão e o objetivo do encontro não se realiza.

 

Casado pretende encerrar sua gestão concluindo um trabalho chamado ‘Memórias do Clube do Leme’.“Vamos pegar toda a história do clube e fotos do pessoal para mostrarmos aos convidados no próximo encontro”. A idéia é apresentar o documento em slides que serão projetados em um telão. 

 

“Sinto-me muito honrado em ter sido escolhido para ser o presidente do Clube do Leme. É um privilégio!”, orgulha-se. Explica que sua satisfação, apesar da informalidade, se deve ao fato de o clube agregar representantes de negócios ligados ao porto de Santos, o maior da América Latina e por isso tem grande responsabilidade em promover eventos que proporcionem o encontro dessas pessoas.

O Clube do Leme foi inspirado no Clube da Âncora, que já existia na capital paulista. Outros clubes como estes foram criados por todo o país.


A atual diretoria é composta ainda por Adelmo Guassaloca Júnior, Adilsom Bertolo, André Lettiere, Armindo Adegas, David Walton, Eduardo Lopes, Glen G. Findlay, João Carlos Matar, Joaquim Tarcísio Gomes, José Roque, Nelson Rocha e Willy Reginaldo Maxwell. O presidente de honra é o capitão-de-mar-e-guerra, Juarez Alves Júnior, capitão dos portos de São Paulo. 

 

Orlando Casado é diretor do Group Transatlantic Carriers (Transcar), diretor do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado de São Paulo (Sindamar) e conselheiro da Federação Nacional das Agências de Navegação (Fenamar).

Os presidentes do Clube do Leme desde a sua criação:

 

Comissão organizadora formado por Cláudio Marote, Aguinaldo Rodrigues, José Carlos da Silva Caridade e Waldir Pierri (1981/82);

Felício Agostinho da Purificação Souza (1982/83);

Vanderlei de Matos - (1983/84);

David Anthony Walton – (1984/85);

Carlos Luiz Pérez Prieto - (1985/86);

Valdemar Barros Vilela Filho – (1986/87);

Jaime Gonçalves Júnior – (1987/88);

Antonio Carlos Cintra – (1988/89);

Michael L.R.J.Mulder - (1989/90);

Jorge Mariano - (1990/91);

Wilson Alves Capella - (1991/92);

Silton Hugo Schreiter – (1992/93);

Virgílio Gonçalves Pina Filho - (1993/94);

Paulo Manoel Simões – (1994/95);

Antonio Braz Filho – (1995/96);

André Luiz Collacio Lettieri - (1996/97);

Willy R. Maxwell – (1997/98);

Adelmo Guassaloca Jr. – (1998/99);

Carsten Gelhaus – (1999/00);

Nelson Nascimento da Rocha – (2000/01);

José Roque – (2001/02);

Glen Gordon Findlay - (2002/03);

Orlando Casado – (2003/04).

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente