Evento será realizado na próxima quinta-feira (23). A DTA é a empresa responsável pelo projeto de construção do Porto Meridional em Arroio do Sal

O presidente da DTA Engenharia, João Acácio Gomes de Oliveira Neto, foi convidado a participar, na próxima quinta-feira (23/6), de um bate papo com o senador, Luis Carlos Heinze (PP), sobre "Como desenvolver o Rio Grande". O evento será em formato híbrido, a partir das 13h30, no Auditório ACI-NH/CB/EV, em Novo Hamburgo (RS), e com transmissão pelo Youtube.

Porto Meridional em Arroio do Sal

A DTA é a empresa responsável pelo projeto de construção do Porto Meridional em Arroio do Sal, concebido para atender as demandas da região norte do Rio Grande do Sul, especialmente a grande Porto Alegre, Caxias do Sul e Serra Gaúcha, além do agronegócio e o sul de Santa Catarina. No momento, a empresa trabalha na engenharia e estudos ambientais do empreendimento, que acomodará vários terminais.

O investimento no complexo está estimado em R$ 6 bilhões. O Porto de Arroio do Sal deverá contar com seis terminais e dez berços para navios. Entre eles dois para navios de cruzeiro. Recentemente, empresários do setor do aço reconheceram que o Porto é fundamental para a logística estadual de manufaturados e semi-manufaturados.

"É um projeto de relevante interesse público. Sua concepção envolve a mais moderna engenharia portuária mundial para receber navios classe New Panamax,e que irá impulsionar o desenvolvimento sustentado do Rio Grande do Sul, criando empregos, distribuindo renda, valorizando o ser humano e o meio ambiente, e alavancando a economia local", destacou o presidente da DTA, João Acácio Gomes de Oliveira Neto.

Segundo ele, o novo Porto vai evitar a migração de cargas para outros estados, reduzindo sobremaneira o elevado custo logístico do Estado e a fuga de impostos. O estímulo ao turismo da região de Torres e municípios litorâneos adjacentes é outra vantagem do projeto.

Além disso, a DTA desenvolve o estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental da Hidrovia da Lagoa Mirim. O projeto, com valor estimado de R$ 60 milhões, vai permitir o acesso de cargas uruguaias ao porto de Rio Grande (RS) por meio da conexão hidroviária entre a Lagoa Mirim e a Lagoa dos Patos. Ele é visto como fundamental para impulsionar o desenvolvimento econômico regional, reduzir custos logísticos e fortalecer as relações binacionais. Dessa hidrovia, que seria a primeira concessionada do Brasil, já está nascendo outro projeto de um grande terminal intermodal no canal de São Gonçalo, o POGON. Ele envolve todos os 4 modais (duto, férreo, hidro/marítimo e rodoviário), incluindo a operação com navios handy size e panamax.

"A DTA tem muito orgulho de poder contribuir para o desenvolvimento da região Sul do País, que conta com elevado potencial econômico a ser explorado, alavancando o setor portuário e incrementando o transporte de cargas também por outros modais", enfatizou João Acácio.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente