Divulgação acontece seis meses após a chegada da empresa ao Novo Mercado da B3. Entre as iniciativas está a redução de emissões de CO2 com a construção de novos rebocadores

A Wilson Sons, maior operador integrado de logística portuária e marítima do Brasil, divulga, no dia 5 último, seu primeiro relatório integralmente dedicado às ações de sustentabilidade da companhia, que tem mais de 180 anos de atuação no mercado. A divulgação acontece seis meses após as ações da Wilson Sons começarem a ser negociadas no Novo Mercado da B3 (PORT3), o que demonstra o compromisso da companhia em garantir transparência às suas atividades ligadas a práticas sociais, ambientais e de governança.

Wilson Sons ABR2022 2

"A divulgação deste relatório voltado especificamente para o tema de Sustentabilidade demonstra o amadurecimento da Wilson Sons em relação à agenda ESG, que ganha cada dia mais relevância no cenário mundial. Esta é uma evolução da nossa jornada, que certamente terá novos passos ao longo deste ano, gerando ainda mais valor para nossos investidores e demais stakeholders", afirma Fernando Salek, CEO da Wilson Sons.

Transporte marítimo: menos intensivo em carbono
O Relatório de Sustentabilidade apresenta ações desenvolvidas ao longo de 2021 e números que demonstram a resiliência da companhia, em um ano bastante impactado pela pandemia. Em relação a 2020, a receita líquida cresceu aproximadamente 18% em reais, com demanda sólida pelos serviços da empresa essenciais para a economia do país. Responsável por 90% do fluxo de comércio global, o transporte marítimo é menos intensivo na emissão de dióxido de carbono (CO2), quando comparado aos modais rodoviário e ferroviário, além de se destacar pela alta capacidade e custos variáveis mais baixos, permitindo conexões, alta eficiência energética e economia de escala.

Políticas e práticas ambientais
A Wilson Sons relacionou quatro temas ambientais como mais relevantes para a companhia: Emissões e Mudanças Climáticas; Energia; Recursos Hídricos e Resíduos Sólidos; e Impacto nos Ecossistemas Marinhos. Como forma de reduzir o impacto de suas atividades no meio ambiente, a companhia vem identificando oportunidades de descarbonização de sua matriz energética.

Desde 2014, a companhia publica voluntariamente seu Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). Em 2021, a Wilson Sons foi certificada no selo ouro do GHG Protocol, programa brasileiro que tem o objetivo de estimular e apoiar corporações na elaboração e publicação de inventários de emissões de gases do efeito estufa (GEE).

Na busca por fomentar a economia de baixo carbono, a Wilson Sons deu início a uma série de medidas e adotou tecnologias para reduzir o consumo de combustível e as emissões de sua frota de rebocadores, principais responsáveis pela emissão de gases de efeito estufa na companhia. Entre estas ações, estão as atividades da única Central de Operações de Rebocadores (COR) do Brasil, o desenvolvimento de algoritmos de otimização de despacho, os programas de incentivo para tripulações que superem as metas de eficiência operacional, e a construção de seis novos rebocadores com novo design do casco, que permite maior eficiência operacional com menor consumo de combustível.

Os novos rebocadores trarão pela primeira vez ao Brasil um conceito inovador para o casco das embarcações, que permite uma redução estimada de até 14% nas emissões de gases de efeito estufa, na comparação com a tecnologia anterior, em função da maior eficiência hidrodinâmica. Já a COR, desde a sua criação há mais de uma década, sempre contribuiu para o controle e eficiência da movimentação dos 80 rebocadores da frota. Os deslocamentos são realizados somente quando necessário, com o equipamento ideal, e em velocidade ótima, maximizando eficiência energética e consequente controle de emissões. Com o desenvolvimento de um módulo usando tecnologia de Inteligência Artificial, a COR contribuirá ainda mais para uma operação com um menor consumo de combustível.

Em outra demonstração de comprometimento com a redução de emissões, a companhia também passou a incluir em sua matriz de riscos a identificação e gestão de ameaças e oportunidades relacionadas às mudanças climáticas. A Wilson Sons iniciou a avaliação dos riscos e das oportunidades ligadas à economia de baixo carbono, avaliando cenários, práticas atuais e projeções futuras para os negócios da companhia, seguindo a metodologia TCFD (Task Force on Climate-Related Financial Disclosures).

Em colaboração com fornecedores, startups, instituições de conhecimento e demais parceiros, a Wilson Sons busca desenvolver experiências e tecnologias que contribuam para reduções significativas da emissão de carbono. Além disso, a companhia planeja e estabelece diferentes estratégias de aquisição e consumo de energia, buscando identificar, promover e replicar projetos que permitam ganhos de eficiência operacional a partir do uso de energia economizada. Um exemplo recente é o estabelecimento de uma parceria com a SINAI Technologies para desenvolver uma curva de custo marginal de abatimento de carbono.

A gestão de resíduos sólidos também tem sua importância na Wilson Sons, promovendo a reciclagem e reutilização para mitigar a poluição. Foram implementadas iniciativas de conscientização de colaboradores, como por exemplo a reciclagem de uniformes, transformados em cobertores para moradores de rua e animais de estimação. Em 2021, o projeto produziu 510 cobertores reciclados.

A gestão de recursos hídricos é outra importante frente de atuação da Wilson Sons. A companhia desenvolve iniciativas de reúso e captação de água da chuva. Em 2021, foram reaproveitados mais de quatro mil metros cúbicos de água nos terminais de contêineres, bases de apoio offshore e centro logístico.

No Tecon Salvador, desde 2015 um programa reutiliza toda a água residual de lavagem de equipamentos. Em 2021, a unidade reaproveitou mais de 2.000 metros cúbicos de água. Além disso, para gerenciar a água com eficiência, o terminal conta com um sistema de monitoramento remoto que permite controlar o volume de consumo e possíveis vazamentos.

Já no Tecon Rio Grande, a companhia coleta e trata a água gerada pelo do uso de equipamentos de ar-condicionado, além de contar com sistemas de captação de águas pluviais. O terminal também possui ainda um sistema que retira e trata o óleo da água gerada na lavagem de equipamentos para futura reutilização.

Responsabilidade socioambiental
No último ano, a companhia apoiou mais de uma dezena de projetos de responsabilidade socioambiental, representando um investimento de quase R$

4 milhões, considerando patrocínios via leis de incentivos e verba direta. Ao todo, foram beneficiadas mais de 250 mil pessoas, em diferentes regiões do Brasil. Além disso, desempenhou importante papel na geração de emprego e renda, em um ano especialmente sensível para o mercado de trabalho. A companhia, que desenvolve uma série de práticas de incentivo à educação continuada entre outras ações voltadas para seus colaboradores, também conquistou a certificação Great Place to Work, como uma das melhores empresas para se trabalhar.

Premiação em Segurança e Saúde Ocupacional
Os temas relacionados à Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SMS) são gerenciados estrategicamente pela empresa, pois são vistos como elementos-chave para o desenvolvimento sustentável do negócio. Como consequência da importância desse tema em sua estratégia, a Wilson Sons foi premiada nas últimas cinco edições do Prêmio DuPont de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional no Brasil. Com forte atuação na prevenção de acidentes de trabalho, a companhia registrou queda de 87% no índice de lesões com afastamento entre 2011 e 2021, atestando a evolução da cultura de segurança entre os colaboradores. A Wilson Sons monitora continuamente esse desempenho para aprimorar ainda mais seus processos e prevenir futuros acidentes.

Mecanismos de compliance fortalecidos
A ética é fundamental em todo relacionamento estabelecido pela Wilson Sons com seus diversos stakeholders. Como signatária do Pacto Global das Nações Unidas, que menciona no 10º princípio que as empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, a Wilson Sons está empenhada em fortalecer seus mecanismos de compliance e investir em iniciativas que promovam a conscientização do público interno sobre a importância do combate à corrupção. Como parte desses mecanismos, a companhia mantém um canal de ética independente, no qual todos os públicos de interesse podem informar sobre situações e condutas antiéticas. O relatório deste ano destaca os registros feitos no canal no período, bem como o resultado das avaliações e as eventuais tratativas adotadas.

A inovação como diferencial
A Wilson Sons vem se preparando para a transformação que será vivenciada pelo setor portuário marítimo nos próximos anos, aliando os avanços tecnológicos em portos e embarcações à crescente demanda do setor para tornar-se mais sustentável. De acordo com as projeções para o setor, as receitas das shiptechs (empresas de tecnologia marítima) devem triplicar nos próximos dez anos, aumentando também a participação das startups nesse mercado.

Empresa que conta com a inovação em seu DNA, a Wilson Sons foi incluída no último ano no Ranking 100 Open Startups 2021, que destaca o trabalho de colaboração em inovação entre corporações e startups. A companhia ficou em segundo lugar na categoria Transporte e Logística.

"As iniciativas e conquistas da Wilson Sons, ao lado da nossa cultura de inovação, nos preparam para o crescimento contínuo. Diante dos desafios que se impõem aos negócios e à sociedade, continuaremos a executar a nossa estratégia, rumo a um futuro cada vez mais sustentável", concluiu Fernando Salek, CEO da Wilson Sons.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente