A Cattalini Terminais Marítimos comemora neste mês de julho 40 anos de fundação. Sua história teve início no bairro Costeira, em Paranaguá e, a partir de 1989, sua sede passou a ser no bairro Rocio, onde suas instalações estão até hoje. Ao longo dos anos, a empresa expandiu sua estrutura e seus serviços, investiu em segurança e tecnologia e hoje é o maior terminal privado de graneis líquidos do Brasil, sendo reconhecida nacional e internacionalmente pela qualidade e confiabilidade de suas operações.

Fotos Cattalini 2020 aereas 18Foto: Divulgação | Cattalini.

Atualmente, a empresa opera 73% do volume de óleo de soja exportado pelo Brasil e 76% do volume importado de metanol. No caso do combustível, a importância da empresa está ligada ao suprimento da cadeia produtiva, atendendo os estados do Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Para o diretor-presidente da Cattalini, José Paulo Fernandes, os bons resultados obtidos ao longo dos anos tem por base quatro pontos estratégicos: o acionista, o cliente, o colaborador e a comunidade. "Acredito que o segredo do sucesso da Cattalini é sempre olhar esses quatro elementos como uma diretriz de princípios, onde precisamos ter um equilíbrio entre eles, com respeito e busca por resultados", afirmou.

Segundo Fernandes, a Cattalini trabalha para que seus clientes não a enxerguem apenas como fornecedor, mas como parceiro estratégico. "Nesses anos, nos pautamos em estarmos sempre à frente da necessidade do cliente e, em função disso, hoje temos posição e reputação muito bem consolidada no mercado nacional. Isso mostra que essa abordagem e a forma como nos relacionamos com o cliente, de fato, nos possibilitam esse crescimento experimentado ao longo dos anos. Do ponto de vista de mercado, localmente, é inegável a liderança da Cattalini, também conquistada a partir do trabalho dos colaboradores que hoje atuam em nossa empresa. Eles fortalecem essa trajetória de sucesso, assim como os nossos ex-funcionários que trilharam conosco um importante percurso para construção da Cattalini, em Paranaguá", destacou Fernandes.

No início de suas atividades, na década de 1980, a empresa contava com 40 funcionários; hoje são mais de 500. Entre os colaboradores que viram a empresa crescer e se desenvolver está o gerente de Engenharia e Projetos Luis Antônio de Souza. Na década de 80 ele foi encarregado de elaborar os projetos do terminal e está na empresa até hoje.

"Trabalhar na Cattalini significa fazer parte de uma empresa que enxerga seus colaboradores como parte da sua história, que cresceu muito, mas manteve esta visão de parceria. Particularmente, minha jornada profissional nesta empresa se confunde com minha vida pessoal, foi onde obtive todas as minhas conquistas pessoais e profissionais. Tenho muito orgulho de fazer parte deste time", comentou.

Fábio Martins Jorge, controller da empresa, também viu as transformações pela qual a Cattalini passou em 30 anos de trabalho. "Aqui vivemos um clima familiar, que valoriza os profissionais que se dedicam ao trabalho. Além disso é uma empresa que se preocupa com a comunidade e, por isso, hoje apoia cerca de 20 projetos voltados à educação, saúde, esporte, meio ambiente e cultura, por meio do nosso Programa de Responsabilidade Socioambiental", frisou.

Responsabilidade Socioambiental

Recentemente as ações de responsabilidade social desenvolvidas pela empresa foram reconhecidas pela Câmara Municipal de Paranaguá, com a outorga do Título de Honra ao Mérito. Entre os projetos apoiados está o Pacto Empresarial contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, incentivado pela Childhood Brasil por meio do Programa Na Mão Certa. Na Cattalini, as ações de prevenção e conscientização serão desenvolvidas junto às transportadoras, fornecedores, clientes e envolverão diretamente os motoristas que utilizam o pátio de caminhões da empresa.

Na área de meio ambiente, além da certificação ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental) desde o ano de 2001, a empresa apresenta um dos melhores desempenhos entre os Terminais de Uso Privado (TUPs) medido através do Índice de Desempenho Ambiental (IDA) promovido pela ANTAQ.

A segurança dos seus colaboradores, de suas operações e da comunidade próxima às suas instalações também são prioridades. A Cattalini investe continuamente em equipamentos com alta tecnologia, na modernização de procedimentos e em treinamentos frequentes. A empresa conta com equipes treinadas e preparadas para melhoria contínua, garantia da segurança e prevenção de acidentes, fazendo com que todos se sintam responsáveis pela segurança.

O diretor-presidente da empresa, José Paulo Fernandes, destaca que a cultura de segurança da Cattalini é a base para todas as atividades da empresa, desde a definição de procedimentos operacionais até a decisão de investimentos, sempre tomando o cumprimento irrestrito das leis aplicáveis como o padrão mínimo aceitável.

"A Cattalini não mede esforços quando o assunto é segurança. A priorização de investimentos em segurança e automação, a manutenção preventiva e atualização dos equipamentos, o treinamento e a capacitação dos colaboradores, a atenção dada às condições de trabalho, além dos sistemas de monitoramento e controle das operações fazem do terminal uma referência em termos de segurança no Porto de Paranaguá e no Brasil", declarou.

Estrutura

A Cattalini Terminais Marítimos oferece aos seus clientes um total de 133 tanques e 610 mil m³ para armazenagem de diversos produtos, distribuídos em quatro Centros de Tancagens alfandegados e entrepostados. A empresa possui píer próprio para atracação simultânea de dois navios e pátio com capacidade para receber 350 caminhões.

No Porto de Paranaguá, a Cattalini Terminais Marítimos é o único terminal de granéis líquidos reconhecido como OEA. Além desta certificação emitida pela Receita Federal e a ISO 14001 já citada, a empresa portuária mantém as certificações ISO 45001 (Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional), ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e é auditada pelo CDI-T (Chemical Distribution Institute -Terminals).

Um pouco de história

A história da Cattalini Terminais Marítimos começa com a vinda do italiano Dino Cattalini ao Brasil em 1948. Após lutar na 2a Guerra Mundial, ele chegou ao País com o irmão mais novo, Stefano, fugindo da recessão causada pelos conflitos. No bolso, apenas 300 dólares e o sonho de vencer em um novo país.

Ao se estabelecer em Curitiba, começou a trabalhar como mecânico, e junto com o irmão conseguiu comprar seu primeiro caminhão. Recomeçaram sua vida e iniciaram uma carreira de sucesso na área de transportes. Ao longo dos anos, seguindo com seu caminhão para o Porto de Paranaguá vislumbrou a oportunidade de iniciar um novo negócio na cidade. Foi assim que, há 40 anos, fundou a Cattalini Terminais Marítimos que se tornou uma das maiores empresas da cidade em termos de importância econômica, além de ser uma das grandes geradoras de emprego, destacando-se pela forte atuação em termos de políticas de sustentabilidade, contribuindo assim no desenvolvimento da cidade de Paranaguá e do Estado do Paraná.

Dino Cattalini faleceu aos 100 anos no dia 05 de abril deste ano. Ele foi um empresário ítalo-brasileiro que se destacou como empreendedor de sucesso em diferentes segmentos e mercados, tendo lançado na década de 1980 a pedra fundamental de um terminal marítimo para graneis líquidos na cidade de Paranaguá e visto seu trabalho dar origem e se transformar em uma grande empresa. Um homem que escreveu uma linda história de vida e que deixa seu exemplo de visão, arrojo e perseverança.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente