Jovens rurais de Herveiras, Sinimbu, Boqueirão do Leão, Passo do Sobrado, Cerro Branco, Vale do Sol e Vera Cruz serão certificados pelo Instituto Crescer Legal nesta quinta-feira, 12 de dezembro. 

Meninos e meninas entre 14 e 17 anos, de sete municípios gaúchos, foram contratados via Lei da Aprendizagem e receberam seu primeiro salário, mas sem trabalhar. Diferente do que acontece na cidade, ao invés de trabalharem na empresa contratante, se reuniram diariamente no contraturno escolar para falar sobre seus projetos de vida e desenvolverem-se pessoal e profissionalmente, vivenciando, de forma especial, práticas de gestão rural e empreendedorismo.

Instituto CrescerFormandos de 2019. Foto: Divulgação | Instituto Crescer Legal.

Segundo o diretor presidente do Instituto, Iro Schünke, a certificação é o momento mais esperado pela equipe do Instituto Crescer Legal. "Compartilhamos a expectativa da formatura com os nossos jovens aprendizes, afinal este é um dos grandes momentos do Instituto, quando certificamos novos empreendedores e gestores rurais, mas mais do que isso, jovens com novas percepções sobre o campo, suas próprias possibilidades e conscientes de seus projetos de vida", ressaltou o diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke.

Com essa certificação, o Instituto alcança a marca de 333 jovens formados no curso "Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural" desde que foi lançado, em 2015. Sete novas turmas estão confirmadas para 2020 e abrangerão cerca de 140 jovens nos municípios gaúchos de Boqueirão do Leão, Canguçu, Cerro Branco, Herveiras, Passo do Sobrado, Sinimbu e Santa Cruz do Sul.

O processo de inscrições, seleção e matrículas dos adolescentes no Programa de Aprendizagem foi coordenado pelo Instituto Crescer Legal e contou com o apoio de agentes locais – orientadores agrícolas das empresas associadas e parceiros da educação, saúde e assistência social – na busca ativa pelos adolescentes que integram o público alvo.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s