O Sindicato dos Portuários do Rio de Janeiro produziu vídeo criticando a disposição da companhia docas local em não pagar o adicional de risco aos trabalhadores que atuam nos quatro portos administrados pela estatal (Angra dos Reis, Itaguaí, Niterói e Rio de Janeiro). O assunto é regido pelo artigo 14 da Lei 4.860/1965.

 Foto: Divulgação/Sindicato dos Portuários do Rio de Janeiro
Foto: Divulgação/Sindicato dos Portuários do Rio de Janeiro

Leia também
* Docas do Rio registra alta de 2,8% nos três primeiros meses de 2019
* Docas do Rio abre edital para contratar serviço de vigilância armada
* Novo presidente da Docas do Rio é almirante com extenso currículo no setor naval

No vídeo, o presidente do Sindicato, Sérgio Giannetto, critica as conclusões do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) que indicam ausência de riscos insalubres e que negligenciam a saúde dos trabalhadores.

O Sindicato visitou o cais do porto da capital fluminense e o pátio de ferro gusa com o intuito de gravar imagens relativas às operações de carga nestes locais.

 
Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s