Terça, 18 Junho 2024

handlerPor Mauro Andrade, gerente comercial do Consórcio Iveco

A incorporação de tecnologias no setor automotivo é uma realidade consolidada entre aqueles que atuam no segmento. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) revelou que, nove em cada dez empresas, utilizam sistemas para monitorar a operação de veículos nas estradas e rodovias. O dado é uma prova de como companhias, principalmente as ligadas ao transporte de carga, têm enxergado o benefício do uso de inovações que otimizam o desempenho dos veículos, oferecem ganhos logísticos e impulsionam os negócios.

Atualmente, grande parte dos caminhões e demais automotores pesados saem das montadoras e entram no mercado munidos de tecnologia embarcada, ou seja, equipados por um conjunto de sistemas capazes de gerenciar e monitorar suas atividades. Dentro deste cenário, a telemetria, que capta informações do veículo de forma remota, é um dos aparatos tecnológicos mais comuns.

Entre os indicadores possíveis de se acompanhar com o sistema estão a velocidade média e excedida, frenagens bruscas, distância percorrida, consumo de combustível e temperatura do motor. A partir dos dados, o gestor da frota consegue ter um panorama de como o veículo tem se comportado nas estradas e rodovias. Além disso, a análise das informações possibilita a criação de estratégias para melhorar o desempenho e diminuir os danos da operação logística.

Um dos benefícios principais da telemetria, por exemplo, é a redução de custos, uma vez que a correção e a sinalização de problemas podem ser identificadas previamente. Com isso, o tempo em que o veículo ficaria parado para manutenção é otimizado, e esta agilidade impacta diretamente na produtividade do frete de carga.

A diminuição dos gastos com combustível pode ser apontada como outra vantagem, já que rotas mais econômicas podem ser traçadas por meio da análise das informações. A segurança do motorista também está entre os fatores que compõem o conjunto de ganhos. Os dados indicam quanto tempo o caminhão permaneceu parado, ou seja, o período utilizado para descanso também pode ser medido pela ferramenta.

Diante do avanço da tecnologia, a aquisição de veículos pesados, principalmente caminhões modernos e equipados com tais sistemas, passa a ser uma necessidade para as empresas que desejam ter um diferencial competitivo no mercado. Porém, com os juros altos do financiamento, o cliente pode encontrar dificuldade em comprá-los e modernizar sua frota, e é aqui que entra o consórcio, como alternativa capaz de viabilizar o processo.

A modalidade é isenta de juros, o que deixa as parcelas e o preço final do produto mais acessíveis. Com ele, o consorciado pode adotar o plano ideal para o seu negócio, contando com parcelas reduzidas e um planejamento financeiro personalizado.

Em um mundo tecnológico, acompanhar as transformações digitais do mercado de veículos pesados e suas inovações é essencial para manter a concorrência e oferecer um serviço qualificado. Porém, o processo requer um investimento. Ter um capital capaz de suprir uma renovação de frota, por exemplo, pode não ser uma realidade condizente com a de pequenas empresas e motoristas independentes. O consórcio, neste contexto, auxilia os clientes na substituição dos veículos antigos, mantendo a competitividade e o posicionamento no mercado de forma economicamente sustentável.

Curta, comente e compartilhe!
Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

Deixe sua opinião! Comente!