O Governo do Estado fixou em R$ 7,4 bilhões o valor mínimo para a concessão dos trechos Oeste (já construído) e Sul (em obras) do Rodoanel Mário Covas por 30 anos. Os complexos viários, que vão facilitar o escoamento de cargas pelo Porto de Santos, devem ser licitados à iniciativa privada no próximo ano. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Transportes, Dario Rais Lopes, na noite de ontem, na Capital, durante audiência pública sobre o empreendimento.

  Pela proposta do Palácio dos Bandeirantes, a empresa vencedora será aquela que oferecer a maior proposta pelos dois trechos. O valor começará a ser pago a partir do segundo ano de contrato, dividido igualmente em 28 parcelas anuais.

  Um dos detalhes ainda não definidos será quem construirá a parte Sul do Rodoanel, que começou a ser erguida no último dia 19 de setembro, pelo trevo da Via Ancheita. Todo o projeto está orçado em R$ 3,5 bilhões (incluindo os gastos com compensações ambientais e desapropriações de terrenos) e deve ficar pronto em 2010. De acordo com Rais Lopes, essa responsabilidade será definida entre o governador eleito José Serra e a vencedora da concorrência.

  O secretário confirmou a existência de pedágios nas duas partes do anel rodoviário. Na via principal, o preço será de R$ 5,00, enquanto nas alças de acesso, será de R$ 2,50. No trecho Oeste, concluído em outubro de 2002, a cobrança terá início em 2008. No trecho Sul, a partir de 2010, com a sua entrada em operação.

  Além de apresentar o projeto de concessão, Dario Rais Lopes debateu sugestões de incentivos para os veículos de carga usarem o complexo viário. As opções apresentadas serão analisadas pela Secretaria Estadual de Transportes.

  As propostas aprovadas irão constar do edital de licitação dos dois trechos, que deve ser publicado até março. As empresas interessadas em participar da concorrência terão os 45 dias seguintes para apresentar os documentos exigidos para uma pré-seleção. Somente as cadastradas poderão apresentar suas ofertas de preço (o que deve ocorrer nos 45 dias posteriores).

  A audiência, que durou cerca de duas horas, reuniu mais de 100 pessoas, entre dirigentes de sindicatos de transportadoras, caminhoneiros e empresas de logística. A reunião foi acompanhada pelo secretário estadual de Economia e Planejamento, Fernando Carvalho Braga, e o ex-secretário estadual de Recursos Hídricos, Mauro Arse, que irá assumir a pasta dos Transportes na gestão de José Serra.

Fonte: A Tribuna de Santos - 15/12/06

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente