Mais próximos da criação da Rota Ferroviária Bioceânica? É a esperança que um grupo de trabalho (GT) recém-formado entre representantes dos governos do Brasil, Peru, Bolívia, Paraguai e Uruguai proporciona. O intuito desse "caminho sob trilhos" é intensificar a interação comercial desses países com os mercados mundiais.

Leia também
Empresários debatem a Ferrovia Binacional Brasil-Peru 
Eixo Capricórnio

O corredor bioceânico permitirá a integração ferroviária entre Brasil, Bolívia e Peru, ligando os portos de Santos, no Oceano Atlântico, ao de Ilo, no Pacífico. O projeto é considerado um dos maiores em termos de infraestrutura ferroviária da região central da América Latina, com mais de 3.700 quilômetros de extensão.

O que se pretende com a formação do GT é aprofundar as discussões do projeto, como dados mais específicos sobre os tipos de cargas que circularão nesse eixo e os investimentos necessários para tirar a ferrovia do papel.