O pesquisador da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Nelson Kuwahara, criticou o Ministério dos Transportes nesta terça-feira (1º), durante o seminário “Potencialidades Econômicas da Biodiversidade Amazônica”, realizado em Brasília. Os investimentos na matriz de transportes da região Norte, segundo ele, estão excessivamente concentrados nas principais capitais, deixando na mão importantes polos de produção. Assim, essas cidades menores encontram grandes dificuldades para se desenvolver. O evento foi realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

 

O alerta do pesquisador chama atenção principalmente pelo fato de o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, ter o Amazonas como base política, inclusive já tendo ocupado o posto de prefeito de Manaus. Kuwahara salientou a boa vontade do órgão federal, mas lembrou das precárias embarcações que fazem o transporte hidroviário de cargas e da precariedade das ligações rodoviárias e ferroviárias entre os principais centros produtores.

 

Outro alvo de críticas foi a falta de fiscalização de embarcações que fazem o transporte de cargas e de passageiros em um único convés, o que é proibido pela legislação brasileira. Todos esses fatores, conforme ficou comprovado na apresentação do acadêmico, contribuem para a desigualdade social naquela região e para as condições precárias de trabalho ao longo de toda cadeia produtiva, culminando nos estivadores do Porto de Manaus, que passam por situações (nada) dignas do trabalho portuário do século XIX.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente