A qualificação profissional dos portuários é um tema de intensa discussão entre os portuários. Em matéria da Rádio PortoGente veiculada em maio deste ano, trabalhadores do Porto de Santos (SP) reclamaram da inoperância do Centro de Excelência Portuária (Cenep) e da falta de cursos para treinamento da mão de obra local. No entanto, há quem garanta que os portuários desperdiçam as poucas oportunidades oferecidas.

* Sindicalista quer meio termo entre trabalho avulso e vinculação
* Mão-de-obra avulsa peca na qualificação e vinculação é inevitável

Na ocasião, Erivelto Junior, que atua como instrutor de cursos em parceria com o Cenep e em cursos ofertados pelo Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo) de Santos, lamentou a falta de interesse da categoria nos cursos à disposição. “Sou instrutor de inglês técnico portuário do Ogmo e testemunha do descaso do trabalhador quanto à oportunidade que lhe é dada. Na última segunda-feira, houve duas chamadas para o curso de inglês. Numa das chamadas, para as 20 vagas, só apareceu um portuário interessado”, escreveu na ocasião.

Em contato direto com a redação de PortoGente, ele voltou a salientar que há divulgação adequada dos cursos, diferente do que é reclamado pelos portuários santistas. “Uma listagem com os cursos a serem realizados, somada à relação dos TPAs aptos a participarem das aulas, é fixada mensalmente no Posto de Escalação 3 (P3)”. Ele, que é TPA há 16 anos, gostaria de ver a classe trabalhadora mais mobilizada em busca da qualificação profissional.


PortoGente colabora com o treinamento dos portuários
ao disponibilizar cursos gratuitos na Escola Virtual de Porto

A nossa colunista Carla Diéguez, todavia, levantou uma questão fundamental: a ajuda de custo dos cursos seria compatível com o valor de um dia do trabalho do portuário, tendo em vista a sazonalidade da categoria? Sobre o assunto, Erivelto concordou que a questão é polêmica, mas sempre muito avaliada ao ser ofertado um curso. “As especificidades dos TPAs são levadas em consideração, por se tratar de um setor com particularidades específicas. Em todo o trabalho e pensamento que envolve qualificação aos TPAs, são primeiramente estudadas questões que envolvem a remuneração e principalmente a possibilidade de trabalho”.

E você, portuário de Santos e dos demais portos brasileiros, está satisfeito com as oportunidades de treinamento oferecidas pelas instituições responsáveis? Você participa das atividades disponíveis?

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website