As primeiras notícias que circularam nesta segunda-feira (23) era de que as dragas Hang Jun 5002 e Hang Jun 3001, que estão fazendo a dragagem do Rio Itajaí-Açu, pararam no dia 19 último para manutenção. Nesta terça-feira (24), a história, ou melhor, a notícia já era bem outra. E bombástica também.

 

O Diário Catarinense informou:

“A paralisação da dragagem do Rio Itajaí-Açu, há cinco dias, por desacordo entre a empresa que realiza o serviço e o governo federal, soou como um alarme para os portos de Itajaí e Navegantes”.

Depois das chuvas do final do ano passado, agora o Porto de Itajaí agoniza à espera de uma dragagem que lhe devolva o vigor e evite o que representantes de armadores e empresas de navios mercantes já pensam em fazer: “buscar novas rotas e cancelar linhas programadas para a região a partir de 10 de abril”.

A superintendência do Porto de Itajaí, que só foi informada da paralisação das obras no sábado (21), “apresentou como motivos para a paralisação a falta de pagamento à empresa Consórcio Draga Brasil por parte da contratante, a Secretaria Especial de Portos (SEP)”, noticia o Diário Catarinense. E ainda: “outro motivo apontado seria um desacordo entre a empresa e o governo federal sobre a área a ser dragada, que incluiria pontos que não constavam no edital”.

A falta de pagamento ao Consórcio Draga Brasil se deve, segundo a assessoria de imprensa da SEP, à “entraves burocráticos e que deve ser solucionada ainda esta semana”.

Quem sabe da importância da dragagem dos nossos portos com certeza sentiu um “frio na espinha” com essa notícia.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website