O Porto de Imbituba está a todo vapor na prevenção ao mosquito Aedes aegypti. A campanha Porto sem Dengue, Zika e Chikungunya iniciou na última semana e deve mobilizar os trabalhadores e demais usuários do Porto nos próximos seis meses. O objetivo é conscientizar a comunidade portuária sobre os possíveis criadouros do mosquito e realizar vistorias intensivas durante o período de maior incidência dessas doenças. A atuação intensiva da administração portuária faz com que, desde 2015, não sejam registrados focos de Aedes aegypti no Porto de Imbituba.

A campanha está sendo desenvolvida em parceria entre os setores de Comunicação Social e de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA) da SCPar Porto de Imbituba, com o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal. Em conjunto com o setor de SSMA, a Vigilância Epidemiológica de Imbituba realiza inspeção semanal em 13 larvitrampas (armadilhas para o monitoramento do mosquito), dispostas estrategicamente nas proximidades de áreas de risco dentro do Porto, como calhas, contêineres, guindastes, lonas e, principalmente, locais de grande movimentação de pessoas e veículos de cargas, como balanças e portarias.

O Porto também monitora locais considerados críticos, através de buscas ativas de possíveis criadouros e focos do mosquito, inclusive na área das empresas arrendatárias, operadores portuários e adjacências. Além disso, é feita uma desintetização periódica em pontos mapeados, como lixeiras e bueiros.

Já o programa de conscientização da comunidade portuária é realizado através da entrega de flyers nas portarias, plano de fundo personalizado nos computadores da SCPar, e-mails marketing e cartazes distribuídos nas principais áreas de trânsito de pessoas. Os materiais de comunicação trazem dicas para que o público possa praticar a prevenção dentro e fora do Porto.

O combate ao mosquito é uma luta contínua. Entretanto, cada um fazendo a sua parte faz com que sejamos capazes de eliminar esta ameaça que põe em risco a saúde de todos nós.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente