Atualmente vivenciamos diversos relatos e pesquisas sobre variantes do coronavírus, mas será que nossas máscaras de tecido possuem a mesma eficácia?

Enquanto a Europa começa a exigir a máscara médica ao invés de máscara de pano, alguns outros estudos acreditam não haver um tipo de máscara que protege 100% do Covid-19 e de suas variantes.

Contudo, o uso da máscara e higienização correta das mãos são indispensáveis, assim como evitar aglomeração e praticar o distanciamento social para combater as contaminações.

Muitas pesquisas mostram mutações do vírus, aqui no Brasil, já foram registrados três tipos, sendo Manaus a primeira cepa que ocasionou o colapso da saúde no estado.

Porém, em outros dez estados como São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo, Ceará, Rio de Janeiro, Pará, Piauí, Paraíba e Roraima, a nova cepa da variante P.1 foi identificada pelo Ministério da Saúde.

Sendo assim, ainda é preciso mais estudos sobre as máscaras de tecido, onde algumas pesquisas apontam que a eficácia se dá, quando o modelo possui três camadas de proteção.

Enquanto esperamos que venha a vacina para que todos possam ser imunizados, será preciso manter as mesmas medidas de defesa, que incluem trocar a máscara de pano frequentemente e claro, as medidas de proteção.

Além disso, a máscara, seja de tecido ou cirúrgica, deve ser usada corretamente, cobrindo a boca e nariz para que não haja nenhum contato ou transmissão aerossóis.

A transmissão em formato de aerossóis acontece quando as partículas do vírus são muito pequenas, o que ocorre a flutuação e transmissão no ar.

Medidas como não colocar a mão na máscara e nas superfícies podem são atitudes indispensáveis, principalmente contra a contaminação de novas cepas variantes.

Diferenças entre máscaras cirúrgicas e de tecido

As diferenças entre máscaras cirúrgicas e de tecido remetem-se ao tipo de materiais, enquanto uma é muito usada por profissionais de saúde, a outra é mais popular e pode ser confeccionada em casa.

Os modelos de pano geralmente são produzidos com ou sem forro, com ajuda de uma cola para tecido, a mesma usada para consertar tecidos facilmente.

Elas podem ser confeccionadas em diversos tamanhos, cobrindo boa parte do queixo e do nariz, mas que devem ser usadas com forro duplo ou triplo para maior proteção de quem está a sua volta e a si mesmo.

Já as máscaras cirúrgicas são produzidas com materiais como TNT, possuem um arame que se adapta ao formato do nariz, minimizando as frestas que podem contribuir com a contaminação.

Contudo, não tenha dúvidas da eficácia que são as máscaras de tecido ou cirúrgica, pratique as boas normas de saúde para combate do vírus e suas variações.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

O que você achou? Comente