Saiba mais sobre as espécies de cachorro mais incomuns e exóticas que existem.

Atualmente, são conhecidas — e registradas — em torno de 400 raças de cachorro. Entre elas, há algumas raças raras e exóticas das quais, provavelmente, sequer ouvimos falar. Isso porque, para gerar animais com atributos específicos, inúmeros cruzamentos vigiados foram realizados.

4 raças raras e exóticas de cachorro

Conheça os cães Leonberger, Galgo Afegão, Saluki e Cão de Crista Chinês, que fazem parte da nossa seleção de raças de cachorro mais exóticas e raras do mundo.

Leonberger

Resultado do cruzamento entre o São-Bernardo, o Cão de Montanha dos Pirineus e o Terra-Nova, esse gigante gentil é alemão.

No período da Segunda Guerra Mundial, por muito pouco a raça não foi dizimada. Somente oito exemplares sobreviveram aos embates. Todos foram resgatados e deram continuidade à raça, ainda assim, ela é classificada como rara. De acordo com algumas lendas, os Leonbergers foram feitos com o intuito de ter a aparência semelhante à do leão que há no emblema da cidade de Leonberg, na Alemanha, local onde a espécie foi criada.

Esses cães são meigos e afetuosos, além de amarem e protegerem as crianças. Também são ótimos companheiros, adoram estar em família e precisam de muita atenção, pois não suportam ficar presos ou sozinhos.

Entretanto, devido à sua grandeza, energia e sobras de pele, caso ele não passe por algum tipo de treinamento ou viva sob constante supervisão, a convivência não será muito simples.

Ademais, da mesma forma que grande parte das raças gigantes, a expectativa de vida dele é bem curta: de 6 a 9 anos, e as doenças podem ser recorrentes.

Galgo Afegão

O Galgo Afegão ou Afghan Hound é um galgo de grande porte originário do Afeganistão. Ele foi mais popularizado apenas no século 19, sua história anterior a esse período é inexplorada. Entretanto, há quem acredite que essa rara espécie já habitava o Egito há centenas de séculos, sendo classificada, portanto, como uma das raças mais antigas do mundo.

Sua função original era caçar gazelas e lebres, apoiado por falcões. E, atualmente, os cães dessa raça continuam sendo ágeis, velozes e versáteis. A aparência desse cão é irreverente e se destacam, principalmente, os seus pelos longos e finos e o seu pescoço comprido.

É válido ressaltar que, por necessitar de um local maior para correr, essa raça não é recomendada para quem possui um quintal pequeno, tampouco apartamento.

Saluki

Acredita-se que os Salukis originais foram encontrados no Oriente Médio e os também são chamados de Greyhound Persa, Cão Persa e, pelos muçulmanos, de cão enviado por Deus.

Os donos desses cães eram nômades e os utilizavam na caçada de lebres, raposas, chacais e gazelas. E, somente no ano de 1840, os primeiros exemplares foram para a Inglaterra.

Apesar de não se tratar de uma raça muito amorosa, os Salukis são espertos, tranquilos e gostam de se exibir para o seu núcleo familiar, além de praticarem exercícios com certa frequência e serem muito ativos. Porém, são reservados e, caso não sejam devidamente treinados, podem se tornar rabugentos na presença de desconhecidos.

Com algumas características semelhantes às dos felinos, o Cão Persa se limpa com lambidas, além de ter um sono bem profundo.

Seus atributos físicos englobam orelhas compridas, pernas grandes, rabo repleto de pelos sedosos e compridos, olhos escuros e cabeça fina e extensa.

Cão de Crista Chinês

Mesmo o nome indicando que essa raça é oriunda da China, a origem do Cão de Crista Chinês é incerta e há várias teorias envoltas. Uma delas é que, na verdade, esse cão seria originário das Filipinas e teria chegado à China por meio da região Indochina. Outra teoria diz que, no século 13, os marinheiros chineses os levavam em viagens para trocá-los por mercadorias e caçar os ratos.

Independentemente disso, o fato dele ser um cachorrinho de colo, extremamente alegre e devoto da família é verídico. No entanto, mesmo tendo todas essas características, é uma raça independente, ativa e desconfiada, sobretudo com a presença de estranhos.

É um cão de pequeno porte, olhos cor de amêndoas, orelhas empinadas e cabeça em formato de triângulo. Já em relação aos pelos, há dois tipos: pelados e powder puff (pelo longo). Porém, o pelado não é totalmente sem pelos, pois possui algumas mechas de pelos finos e longos no rabo, no pescoço e na parte inferior das patas.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente