*por Isabella Proença

Entenda como funciona o ensino humanizado e quais são os seus benefícios.

A humanização no ensino consiste em criar a personalização dos alunos, desenvolver a afetividade, estimular a socialização, auxiliá-los na superação de conflitos, potencializar a sabedoria e incentivá-los a construir elos que tornem as suas relações sociais melhores. Entretanto, para que tudo isso seja possível, é necessário adotar medidas que valorizem a subjetividade de cada aluno.

Não são somente eles os beneficiados pelo ensino humanizado. A educação humanizada também beneficia a escola, os professores e a sociedade como um todo, visto que essa abordagem, além de reconhecer as particularidades dos indivíduos, também procura compreendê-los completamente.

Abaixo, disponibilizamos mais informações acerca dessa metodologia. Para entender mais profundamente o funcionamento da humanização no ensino e as vantagens atreladas a ela, continue lendo.

O que é a educação humanizada?

No passado, os métodos de ensino eram demasiadamente distintos dos atuais. Antes do século XVI, os mestres educavam os jovens com os quais conviviam. Assim, os adolescentes e as crianças passavam muito tempo longe dos pais durante o aprendizado de uma profissão.

Inevitavelmente, esse afastamento impactava a relação afetiva entre os pais e os filhos. Ao voltarem para casa, os jovens estavam totalmente desconectados da família.

No decorrer do tempo, houve o alastramento das escolas e, consequentemente, a evolução do ensino e da relação com as crianças, transformando, novamente, o relacionamento delas com os pais e refletindo, diretamente, na performance dos alunos.

Porém, os avanços tecnológicos e a modernidade trouxeram o afastamento familiar a tona outra vez. Logo, a relação entre pais, filhos e escola passou a se voltar, totalmente, para os resultados dos alunos.

Por essa razão, as escolas que tem como objetivo impactar positivamente a vida de seus alunos precisam procurar uma humanização efetiva dentro das salas de aula, primeiro, humanizando os professores para conseguir o mesmo com o relacionamento entre os estudantes.

Isso ocorre para que os jovens tenham ciência de que podem tirar dúvidas, dialogar, pedir ajuda e cometer erros perante seus colegas e professores. Desse modo, ao serem ouvidos e compreendidos, os alunos se sentirão parte do grupo.

Com isso, pode-se concluir que a educação humanizada se dispõe a entender o nível de adaptação dos alunos ao coletivo e suas individualidades.

Ainda, essas questões dão espaço para que a criatividade e outras habilidades, além das requeridas em sala de aula, se desenvolvam. Como exemplo, podemos citar a prática de esportes, a capacidade de se expressar em público e as manifestações artísticas.

Quais são os benefícios do ensino humanizado?

Os benefícios atrelados à humanização do ensino são inúmeros. Dentre eles, destacam-se:

Diminuição de conflitos

As escolas que aderem à educação humanizada possuem um número menor de problemas relacionados a abusos entre os alunos.

A prática de bullying, muitas vezes, é o reflexo de uma vivência em locais ou ocasiões de violência. Por isso, ela prejudica tanto quem a pratica quanto quem é vítima.

Logo, um ambiente seguro e confortável, onde há conversas francas, pode ser um diferencial na maneira com que os jovens lidam com esse tipo de situação, resultando num maior pacifismo que surte efeito na sociedade.

Motivação

Quando o aluno é ouvido, compreendido e sente que suas ideias são realmente levadas a sério, ele tem mais motivação para ir além.

Um dos maiores propulsores da evolução humana é a curiosidade. Sem ela, nada seria possível. No entanto, o interesse é desenvolvido por meio de encorajamento e apoio.

Portanto, todos os gostos pessoais, bem como todas as matérias, devem ser consideradas durante a formação do indivíduo. Isso possibilitará que a criança seja o que quiser, tendo seus dons individuais como base.

Desenvolvimento da inteligência emocional

Uma criança que domina seus próprios desejos e pensamentos é um ser livre. Ao obter a certeza de que poderá se desenvolver da melhor maneira possível, ela será confiante o suficiente e se tornará mais resistente às doenças emocionais, como depressão e ansiedade.

A inteligência emocional pode ser definida como a capacidade que o indivíduo tem de se automotivar e identificar suas emoções. Assim, continua a caminhar mesmo após as inevitáveis frustrações e os recorrentes desafios.

Essa habilidade é extremamente importante coletiva e individualmente, pois garante que as características e os talentos sejam reconhecidos. Consequentemente, ela resulta em adultos mais confiantes, seguros e independentes.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente