No dia 18 de dezembro, a Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando de Operações Navais (ComOpNav), e a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), firmaram um Convênio de Cooperação para o compartilhamento do uso de equipamentos e de informações em áreas de interesse comum. Tais equipamentos atendem ao sistema de monitoramento e vigilância de áreas marítimas de interesse da União, em face da implantação do Projeto-Piloto do Sistema de Gerenciamento da Amazônia-Azul (SISGAAz), no âmbito da MB, e do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS), em processo de implementação pela CDRJ, nos Portos do Rio de Janeiro e de Niterói.

A implantação integrada dos dois sistemas representará uma grande vantagem econômica e estratégica para a Autoridade Marítima e para a Autoridade Portuária. Serão compartilhados equipamentos instalados em quatro estações remotas localizadas na Baía de Guanabara, tais como sensores meteorológicos e oceanográficos, radares, marégrafos e câmeras de longo alcance com capacidade de obter imagens térmicas, dentre outros sistemas.

A implantação do VTMIS no Porto do Rio de Janeiro irá beneficiar a segurança da navegação, reduzir o risco de acidentes com navios, aumentar a eficiência das operações portuárias, propiciar maior controle e prevenção de acidentes ambientais, monitorar as variáveis ambientais para prevenir seus efeitos às atividades portuárias, reduzir o tempo de reação na tomada de decisões, melhorar o intercâmbio de informações entre os diversos atores envolvidos nas atividades portuárias, tais como Serviços Aliados, Armadores, Empresas de Navegação, Agências e Operadores, de acordo com os padrões estabelecidos pela Organização Marítima Internacional (IMO), dentre outras metas.

“Com esse monitoramento ativo de toda a Baía de Guanabara, conseguiremos controlar o fluxo de embarcações que utilizam a infraestrutura aquaviária dos Portos do Rio de Janeiro e Niterói para melhorar a segurança da navegação nos canais de acesso aos portos, nas áreas de manobra e nos fundeadouros”, explicou o Diretor-Presidente da Companhia Docas do Rio de Janeiro, Vice-Almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira.

Já o Comandante de Operações Navais, o Almirante Puntel, afirmou: “A parceria entre estas duas Instituições representa uma sinergia de esforços para um objetivo comum, o emprego eficiente de recursos públicos. Além disso, abre caminho para novas cooperações no sentido de aumentar a segurança marítima e o controle do tráfego aquaviário”.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas