1. Introdução

Taifeiro, como é denominado os indivíduos que trabalham na taifa, é um posto ou patente militar encarregado na preparação e na distribuição de alimentos, além de serviços de alojamento.

 

2. A taifa como profissão

Existem muitos cargos dentro do que é considerado ser um “taifero”, sendo um profissional essencial para qualquer divisão militar que está relacionada ao cozinheiro até a pessoa responsável pelos insumos da copa, cozinha, etc.
Além do termo “taifeiro”, as pessoas que trabalham com esse tipo de serviço podem ser chamadas de “empregados de câmara” ou “criados”. Assim, nas Forças Armadas do Brasil (também conhecida como FAB) são designados "taifeiros" os praças especialistas em outras profissões civis além da taifa propriamente dita.

 


3. Formação de Taifeiros

Conforme a Convenção e Código S TCW-78, como emendada, Manila 2010: Regra VI/1, Seção A-VI/1 e Tabelas A-VI/1-1, A-VI/1-2, A-VI/1-3 e A-VI/1-4; e Regra VI/6, Seção A-VI/6, Tabela A-VI/6-1, para o exercício das atribuições contidas nas NORMAM-13, para se qualificar alguém com as necessidades, competências e habilidades exigidas de qualquer tripulante de embarcações com arqueação bruta igual ou superior a 500, empregadas na navegação em mar aberto, há a necessidade de ter-se feito um curso profissionalizante ou ter aptidão para aprendê-la. Assim, sendo recruta ou aprendiz, quando se está no quartel pode ingressar no concurso de seleção para o Curso de Formação de Taifeiros.

 


4. A taifa e sua origem

Na FAB, a taifa é uma graduação militar antiga que é superior à graduação de soldado recruta, aprendiz-marinheiro e grumete. Sendo assim, no inicío da carreira, os taifeiros eram considerados a primeira graduação após recruta; mas geralmente e historicamente ele é o militar que já entra na organização com alguma profissão ou já tem a habilidade para tal.

Entretanto, no início da profissão, a taifa era realizada pelos soldados e marinheiros que deviam guarnecer o castelo de proa e a tolda de um navio de guerra para repelir qualquer abordagem que pudesse ocorrer.

Os taifeiros também serviam, muitas vezes, em residências de oficiais, fazendo serviços de manutenção e trabalho doméstico. Essas funções foram proibidas pelo TRF do Rio Grande do Sul em 2014, com abrangência nacional. Eles só poderão prestar serviços em residências oficiais quando isso for ligado a algum evento institucional das Forças Armadas.

 

 


Saiba mais:

Notícias Portogente: “Aeronáutica abre 80 vagas para taifeiros”;

Site Oficial do Ministério da Defesa;

Site Oficial do Exército Brasileiro;

Site Oficial da Força Aérea Brasileira;

Site Oficial da Marinha Brasileira.

 

 

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s