Conversão dos requisitos do consumidor em características de qualidade do projeto para o produto acabado, através de desdobramentos sistemáticos das relações entre os requisitos do consumidor e as características do produto. Esse chamado desdobramento incia-se com casa mecanismo e é estendido para cada parte integrante do processo. É também um método que possui estrutura de tradução das necessidades do cliente em especificações detalhadas de projeto através do uso de matrizes de correlação, as quais são utilizadas para desdobrar os requisitos do cliente de forma sequenciada. Existem diversas abordagens para a aplicação do conceito, porém todas propõem as correlações das especificações de projeto, do processo, do controle da qualidade e do serviço.


Histórico


O QFD surge no ano de 1966, no Japão, onde o Dr. Yoji Akao sugeriu a utilização de cartas e matrizes para expressar que os pontos críticos da garantia da qualidade, do ponto de vista do cliente, deveriam ser transferidos através das etapas de projeto e manufatura. Em 1972, as primeiras abordagens externas: o trabalho "Desenvolvimento e Garantia da Qualidade de Novos Produtos: Um Sistema de Desdobramento da Qualidade." foi escrito, tratando da nova conceituação, e a primeira utlização por uma empresa, o estaleiro Kobe, pertencente ao grupo Mitsubishi. O sucesso da utilização do QFD difundiu o método por todo o Japão, com um maior número de aplicações práticas do que teóricas. Em 1978, foi publicado o primeiro livro sobre QFD, "Desdobramento da Função Qualidade: Enfoque para Controle da Qualidade Total", escrito pelos Drs. Shigeru Mizuno e Yoji Akao. Os EUA tiveram o primeiro contato com a metodologia em 1983, quando o respeitado Dr. lshikawa dirigindo uma delegação japonesa, explicou a filosofia a alguns integrantes da Ford Motors Company, e, a partir de então, muitas missões técnicas para o Japão foram organizadas pela ASI (American Suppher Institute), com o intuito de ter um contato mais intenso com as aplicações da nova metodologia integrada ao Controle da Qualidade Total. Ainda em 1983, o Dr. Clausing apresenta aos Estados Unidos a experiência desenvolvida na Fuji-Xerox, no Japão, e Dr. Akao vai a Chicago ministrar um seminário de 4 dias sobre o desdobramento da função qualidade. Convencida da eficácia da ferramenta, em 1984, a Ford inicia a utilização do método sob a orientação do Dr. Clausing. Em 1987, o Dr. Akao escreve e publica seu segundo livro, publicado nos E.U.A em 1990 com o título: "Quality Function Deployment - QFD : lntegrating Customer Requirements Into Product Design.". Esta obra é de suma importância, tendo em vista a quantidade de exemplos de implementação da metodologia em diversos setores de negócios. Em 1987, é publicado nos EUA o primeiro livro sobre QFD escrito por um americano, o Dr. Robert King, com o título de "Better Designs in Half the Time - Implementing QFD Quality Function Deployment in America.". Neste livro, King apresenta o resultado de seus estudos com o Dr. Akao, no Japão, e introduz algumas modificações na sistemática de Akao. No Brasil o QFD só começou a ser estudado no final da década de 80 e início de 90. A nível de aplicação industrial é ainda pouco difundido, mas sabe-se que grandes empresas como a Consul, a IBM Brasil e algumas empresas automotivas já estão utilizando esta metodologia no desenvolvimento de novos produtos, porém, ainda não é de conhecimento público a utilização do QFD por empresas de serviços. Quanto à implementação do QFD no setor de serviços, tem-se conhecimento de que no Japão isto já é uma realidade. Nos EUA apesar de em menor número, empresas como a Florida Power & Light já descobriram no QFD uma maneira de melhorar o serviço ao cliente.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente