Exportações catarinenses de carnes seguem em alta e o acumulado do ano já supera o mesmo período de 2016. De janeiro a agosto, o faturamento com as exportações de carne suína e de frango já ultrapassa US$ 1,6 bilhão, com mais de 843,6 mil toneladas vendidas para outros países. As expectativas são de que o setor continue em crescimento após anúncio de que a China deve aumentar as compras de carnes do Brasil.

O mês de agosto termina com resultados favoráveis para as exportações de Santa Catarina, com crescimento nos embarques de carne suína e de frango. Ao todo, foram 96,7 mil toneladas de carne de frango exportadas – um aumento de 17% em relação a julho – e o faturamento chegou a US$ 175,2 milhões – 14,7% maior do que no último mês.
Se comparado a agosto de 2016, o incremento nas exportações de frango é ainda maior. O faturamento foi 18,5% maior e a quantidade foi 22% superior aos números registrados naquele mês.

As exportações de carne suína também trazem boas notícias. Em agosto foram 28,6 mil toneladas embarcadas – 11,2% a mais do que em julho – e o faturamento passou dos US$ 66 milhões – 3,6% superior ao faturamento do último mês. Em comparação com agosto de 2016, as exportações tiveram um crescimento de 26,9% no faturamento e 14,5% na quantidade embarcada.

A intenção de Santa Catarina é aumentar ainda mais esses números. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, explica que o anúncio de que a China quer ampliar a compra de carnes do Brasil pode ser uma boa notícia para o agronegócio catarinense. “A China já é o segundo maior comprador de carnes de Santa Catarina e nós podemos aumentar nossa presença naquele mercado. A carne produzida em Santa Catarina tem um grande diferencial: a qualidade dos nossos rebanhos. Somos reconhecidos internacionalmente como área livre de febre aftosa sem vacinação o que dá muita credibilidade para o produto catarinense”, ressalta.