O programa “Conformidade Gerencial de Resíduos Sólidos e Efluentes dos Portos”, criado pela SEP (Secretaria de Portos), chega ao estado do Espírito Santo. A equipe de pesquisadores do Programa de Planejamento Energético (PPE) da Coppe/UFRJ, responsável pela coordenação dos trabalhos, estará Porto de Vitória na próxima segunda-feira (14/05). O programa, criado para identificar resíduos em 22 portos brasileiros, está contemplado nas ações do PAC 2 com recursos de R$ 16 milhões. Esta primeira fase de diagnóstico terá duração de um ano e ao fim deste prazo trará não apenas soluções para melhor coleta e gestão dos resíduos deixados pela operação portuária como sugestões para seu uso comercial. Para fazer este diagnóstico, os pesquisadores do PPE contam com a ajuda de profissionais locais. Está sendo estabelecida uma Rede de Competências, formada por Universidades Federais e Estaduais, Institutos de Pesquisas e consultorias especializadas.

Para o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, o trabalho traz ganhos diversos para o país, que passa a tratar seus resíduos adequadamente e oferece às universidades possibilidade de novos conhecimentos, que certamente trarão desdobramentos científicos relevantes.

O trabalho começou no ano passado nos Portos do Rio de Janeiro e Itaguaí (RJ). Este ano, as atividades foram iniciadas em seis portos nordestinos: Fortaleza, Natal, Recife, Suape, Cabedelo e Maceió e nos Portos de Paranaguá (PR), Santos (SP), Rio Grande (RS), Belém e Itaqui (MA). Até abril, todos os 22 portos terão iniciado o programa. “Fazemos uma apresentação formal do trabalho em cada porto e treinaremos as equipes locais para o levantamento de dados. Os dados serão enviados para uma central de dados e tratamento para que sejam aplicados modelos matemático-estatísticos que vão gerar indicadores de cada porto”, explica o professor Aurélio Murta, um dos coordenadores do programa.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s