A Companhia Docas da Paraíba (Docas-PB) realizou reunião dia 11 para ouvir o pleito dos caminheiros que, desde a semana passada, paralisaram as atividades no entorno do Porto de Cabedelo em protesto contra uma das empresas que operam no local e pleiteando uma melhor infraestrutura do local.

Segundo a diretora-presidente da Docas-PB, Gilmara Temóteo, ficou ajustado na ocasião o comprometimento mútuo das empresas arrendatárias, Prefeitura e Porto de Cabedelo em viabilizar a área, em caráter temporário, adequando o local para o estacionamento dos caminhões assim como boas condições aos motoristas.

“Esse diálogo com as categorias que atuam no Porto de Cabedelo é muito importante para manter e ampliar as parcerias, visando sempre oferecer melhores condições de trabalho e o aumento das operações no local, incrementando e contribuindo com o desenvolvimento do Estado”, destacou.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima segunda-feira (18) para decidir sobre a contrapartida financeira para adequar este novo local às necessidades dos caminhoneiros.

Participaram da reunião as empresas Raízen Distribuidora, Transpetro Petrobrás, BR Distribuidora e Tecab (Terminais de Armazenagens de Cabedelo), Moinho Dias Branco, além da Prefeitura de Cabedelo, Sindicatos dos Petroleiros (Sindipetro) e Sindicato dos Empregados de Empresas de Transporte de Combustíveis (Sindconpetro).