A série de reportagens Portos do Brasil entrevista nesta semana o diretor-presidente da Companhia Docas do Estado da Bahia (Codeba), Geraldo Simões de Oliveira, que administra os portos de Aratu, Ilhéus e Salvador.

 

O porto mais jovem da Codeba é o de Aratu, localizado a apenas 60 quilômetros da capital baiana, na Enseada do Caboto, município de Candeias, região metropolitana de Salvador. Foi planejado e construído na década de 70, para atender às necessidades do nascente Centro Industrial de Aratu. É também um porto moderno, com operações bastante automatizadas. 

 

PortoGente: Qual é a posição do porto no ranking brasileiro?

Geraldo: O Porto de Aratu é o segundo maior complexo portuário em movimentação de cargas de todo o Norte/Nordeste. No ranking nacional ocupa a nona posição em toneladas movimentadas.

 

PortoGente: Como estão os investimentos em infra-estrutura?

Geraldo: Neste ano estão sendo investidos R$ 14 milhões nas seguintes obras: implantação do ISPS Code; construção do Centro de Atendimento ao Usuário; contratação de empresa que irá elaborar o Estudo de Impacto Ambiental; dragagem de manutenção; modernização de empilhadeira de granéis sólidos; ampliação da área do pátio de estocagem de minérios e fertilizantes em cinco metros quadrados, permitindo a armazenagem de mais de seis mil toneladas de produtos; construção do pátio de triagem; adequação do sistema de correias transportadoras; e por último, ampliação na iluminação do pátio de estocagem e da rede de água.

 

PortoGente: Qual é a movimentação do porto?

Geraldo: Especializado na movimentação de granéis, o Porto de Aratu dispõe de quatro terminais específicos de carga: um para produtos gasosos (TPG), outro para granéis líquidos (TGL) e dois para granéis sólidos (TGS). A movimentação é predominante no sentido de exportação para o TGL e no de importação para o TGS, especialmente na navegação de longo curso. O porto também conta com o terminal de importação de cimento a granel e com instalações da Magnesita. Em 2004, a movimentação foi a seguinte: 2 milhões e 145 mil toneladas no TGS, 2 milhões e 255 mil toneladas no TGL e 2 milhões e 207 mil toneladas no TPG. Em valores comerciais de mercadorias, passaram pelo porto cerca de US$ 2,5 bilhões, sendo US$ 1 bilhão em exportações e US$ 1,5 bilhão nas importações.

 

PortoGente: Qual é a freqüência de navios?

Geraldo: A freqüência média de navios aportados no porto é de 50 por mês, sendo que há disponibilidade para seis navios atracados simultaneamente. 

 

PortoGente: Como é feita a simbiose do porto com o pólo petroquímico de Camaçari?

Geraldo: Todas as cargas com destino ao Pólo Petroquímico de Camaçari são movimentadas através de um duto via que interliga o porto ao pólo ou por rodovia.

 

PortoGente: A instalação da Ford em Camaçari provocou transformações no porto?

Geraldo: Por enquanto não. Entretanto com o início das operações portuárias na área da Ponta da Laje, algumas transformações na movimentação do tráfego das carretas em Aratu terão de ser ajustadas.


PortoGente:
Qual o índice de acidentes no porto?

Geraldo: Até agosto deste ano houve sete acidentes, sendo quatro sem afastamento e três com licença médica. A hora/homem de exposição de risco é de 37 mil 920 horas.


PortoGente:
O porto tem algum projeto social ou educacional?

Geraldo: Sim. Está em fase de implantação o Plano de Emergência Integrada (PEI), que envolve toda a comunidade que atua na área do Porto Organizado, empresas e comunidades circunvizinhas.

 

PortoGente: O que o futuro reserva para o Porto de Aratu?

Geraldo: Existe um projeto de ampliação das instalações portuárias. Já estão em execução a ampliação do pátio de estocagem de minério e a construção do pátio de triagem. A Bunge Alimentos irá construir terminais de grãos (soja) e o Tequimar irá ampliar o Terminal de Líquidos, com a construção de píer e tancagem. Todos esses investimentos aumentarão a demanda dos produtos movimentados no porto, seja pelo aumento nos produtos/matérias já operados ou pela incorporação de novas cargas.

 

Fotos: Assessoria de Comunicação da Codeba e Ecco Digital - RJ.

 

Website: www.codeba.com.br

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s