Federico Vega é diretor executivo e fundador da empresa CargoX

Os mercados econômicos, geralmente, nomeiam de startups (aquelas empresas que são capazes de crescer rapidamente, em média 50% ao ano), resultando em um impacto significativo sobre as indústrias em que estas operam. Enquanto esse crescimento acontece, essas companhias tentam se estruturar, ou seja, manter um ambiente de trabalho organizado, onde existam fluxos sobre o trânsito de informações, por exemplo, em todos os níveis da empresa.

Os executivos dessas startups devem ter claro para qual direção a companhia está indo e a estratégia que está sendo seguida para atingir os objetivos. A cultura empresarial de uma empresa nova deve ser moldada com cuidado, tendo os mais experientes executivos envolvidos em cada nível e decisão, o foco sempre deve ser oferecer aos funcionários um ambiente de trabalho positivo, onde todos são ouvidos, cuidados e valorizados. Esta é a razão principal de sentir que as startups são um lugar arejado em pensamentos, divertido e valioso para se trabalhar.

Existe outro tipo de startup, elas são identificadas como “negócios de crescimento hiper”, elas são companhias com crescimento gigantescos, quase que “perturbadores”, pois alcançam uma média de 500% ao ano, até que consigam uma maciça dominação de seu mercado de atuação. Estas empresas são dirigidas sob uma ótica de "ganhar a todo o custo", com uma cultura de concorrência. Os principais exemplos são empresas como Uber e Airbnb.

No caso delas, por exemplo, embora o início seja tido ligado a uma abordagem de modelo de negócios "ilegal", tiveram como impulso para o sucesso a determinação cega e a execução agressiva. Isso desafiou as leis no mundo todo até que estas tiveram de se adaptar a seu modelo de negócio e não o contrário.

Quando uma empresa cresce rapidamente, seu tipo de gestão e execução é totalmente diferente do que a normalidade. Embora muitas startups mais “tradicionais” atuem com a regra de "contratar lento e demitir rápido", ou seja, selecionar os profissionais com cuidado e corrigir erros imediatamente, o crescimento das “hiper” não permite que algum processo, seja qual for ele, seja realizado lentamente.

Contratação e demissão em um ritmo rápido, combinada com o crescimento da empresa em um curto período de tempo, provoca três desafios que a administração e os funcionários devem estar atentos: foco dos profissionais, fluxos para suprir as substituições e blindagem de cópias.

Negócios de crescimento “hiper” devem ser executados de forma extremamente agressiva. Isso significa que cada funcionário deve ser focado em projetos específicos e deve ser preparado para conquistar o impossível, a fim de atingir seus alvos muito altos. Em caso de alguma dúvida sobre a qualidade da pessoa, ela deve ser substituída imediatamente, o que cria um ambiente de trabalho bastante desconfortável.

Esse modelo de crescimento é desorganizado por natureza. O número elevado de novos clientes e suas pluralidades fazem com que a empresa não seja capaz de rodar em um processo de pré-definido eterno e inflexível. A falta de processos combinado com um fluxo rotatividade alto dentro da organização pode resultar numa bagunça que toma um tamanho sem igual.

Por fim, essas empresas devem atuar no mais alto sigilo quanto a sua estrutura e gestão. Quando um modelo de negócios disruptivo cresce tão agressivamente e chama atenção, podem surgir “inimigos” e cópias. Portanto, a estratégia de execução deve ser aberta para a equipe de uma maneira calculada, passo a passo. Claro que, quando há sigilo em torno da estratégia de execução, alguns funcionários podem se sentir perdidos, sem clareza sobre como a empresa vai alcançar o sucesso.

Ao contrário do outro tipo de startups, as empresas de crescimento “hiper” devem aceitar e controlar essas questões, em vez de tentar eliminá-las, esses problemas existem, mas são um mal necessário, a fim de crescer a uma taxa exponencial. No caso do Uber, o ambiente de trabalho bagunçado combinado com funcionários impulsionados agressivamente, resultou a um ambiente de trabalho "tóxico". No entanto, a Uber tornou-se o negócio de crescimento mais rápido na história. Ele perturbou monopólios estatais instaladas em todo o mundo, desafiando e criando novas fontes de renda e economia para as massas. Uber fez isso, tudo ao mesmo tempo em que a criava a riqueza para os seus funcionários e associados.