A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN), informa que vem adotando medidas destinadas ao levantamento e análise da mancha observada no mar nas proximidades do Arquipélago de Abrolhos, inicialmente associada à lama formada a partir dos rejeitos de minérios que vazaram de duas barragens situadas em Mariana (MG), após acidente ocorrido em novembro de 2015.

Militares componentes da equipe responsável pela operação do Radiofarol de Abrolhos, localizado na Ilha de Santa Bárbara, realizaram uma sondagem preliminar na área marítima situada nas proximidades das cinco ilhas que compõem o Arquipélago de Abrolhos, não tendo, entretanto, observado vestígios da mancha.

Adicionalmente, pesquisadores e técnicos de Arraial do Cabo-RJ, oriundos do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), estão sendo deslocados para a região, a fim de iniciarem a coleta de amostras da água no local da mancha e no interior do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, para posterior exame dos seus componentes.