Fazer com que o produto chegue com pontualidade ao destino desejado é o diferencial para o sucesso de quem participa do comércio global. A distância entre pontos críticos e as resistências à movimentação do produto podem ser como laranja podre na caixa, prejudicando uma cadeia de atividades que define a posição exclusiva e valiosa e, assim, favorecer o produto concorrente.

Pás eólicas

A Tecsis, que se intitula uma das líderes na fabricação de pás para turbinas eólicas e localizada em Sorocaba (SP), tem uma logística de exportação prejudicial à agilidade, ao "pular" obstáculos incompatíveis à produtividade. Sob a ótica do crescimento do forte setor e da gestão sustentável é um “case” negativo, quando comparada a sua localização com a da sua concorrente LM Wind Power, no Porto de Suape (PE).

É de tirar o sono de acionistas as filas de carretas transportando as pás da empresa de Sorocaba aguardando oportunidade, até por dias, para descer a Serra e chegar ao Porto de Santos. Com comprimento aproximado de 50 metros e pesando bem menos que um contêiner cheio, essa pá com características padronizadas e baixo peso, quando transportada, causa um estorvo de carga de projeto, aquela de dimensões extraordinárias. Por isso, ela leva dias para percorrer menos de 200 km de Sorocaba até o costado do navio, em Santos, apesar de circular pelas rodovias Castelo Branco e Imigrantes-Anchieta, o melhor sistema rodoviário do País.

Leia também
Logística 4.0

Na atual conjuntura do mundo moderno e da logística 4.0, mesmo no caso de lograr incentivo fiscal municipal, um cenário como o da Tecsis não consegue vislumbrar vantagem sustentável na exportação, ante muitos, e não poucos, nós logísticos que demandam principalmente estoques e provocam práticas duplicadas dispendiosos, porém não ocorrem ao seu concorrente similar situado em área portuária. No médio prazo, essa vantagem fiscal eventual é decrescente com a situação financeira precária dos municípios, e por outro lado, estoque e custos operacionais são valores unitários em um crescendo, cuja otimização depende da eficácia e eficiência.

Quando a líder mundial na fabricação de filmes fotográficos Kodak abriu falência não foi porque o seu produto era de baixa qualidade. Foi porque ficou mais barato produzir fotos digitais. Quando todos os segmentos da cadeia logística, principalmente da porta da fábrica à porta do mercado, sincronizam suas operações, os tempos ociosos se transformam em produtivos e os custos finais de produção e distribuição ficam mais baixos, potencializam ganhos e investimentos.

Para Michael Porter, professor de administração e economia de Havard (EUA), as vantagens competitivas de uma localidade consistem na qualidade do ambiente que ela proporciona para a consecução de níveis elevados e crescentes de produtividade. Dentro dessa visão, não existe melhor opção na localização da fábrica para ter sucesso no negócio de exportação de pás de geradores eólicos. Existe a única opção da fábrica estar situada junto ao porto.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s