Cansada dos problemas causados à população, à segurança e ao meio ambiente, a Prefeitura de Iperó (a 116 quilômetros da capital paulista) iniciou, no dia 5 último, a desmontagem dos 314 vagões sucateados da América Latina Logística (ALL) que se encontram abandonados no pátio da estação ferroviária local. A questão se arrasta desde 2007, como lembra o prefeito Vanderlei Polizeli.

Além dos 314 vagões da ALL, conta o prefeito, há ainda outros doze, sendo nove da Ferrovia Centro Atlântico e três do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Todos os vagões estão deteriorados e são inservíveis e ficam no pátio da estação ferroviária, que é aberto e está localizado entre a região central de Iperó e os bairros do Santo Antônio e Novo Horizonte.

Foto: G1
IperoVagões da ALL causavam transtornos à população da cidade de Iperó desde 2007

Em estado de abandono, os vagões oferecem riscos à segurança da população que se utiliza do pátio como passagem do centro para os bairros e vice-versa, uma vez que, naquelas condições e abertos, servem de local de encontro e esconderijo de marginais. Outro problema é que eles proporcionam o surgimento e a proliferação de animais nocivos à saúde. Na questão ambiental, além de poluir o visual da área, estão ocorrendo vazamentos de produtos químicos em alguns deles.

O prefeito ressalta que foram muitas as tentativas de se chegar a um consenso para a retirada dos vagões, mas, como não se obteve qualquer avanço após seis anos, mesmo na esfera judicial, ele tomou a decisão de adotar medidas mais drásticas. “A situação é insustentável, pois a ALL não retira os vagões e isso acaba dificul-tando e até impedindo que a Prefeitura faça melhorias naquela área, a começar por uma limpeza mais apurada”, enfatiza.