No último domingo, o jornal O Povo, de Fortaleza, publicou uma reportagem especial sobre o Porto de Pecém, inaugurado em 2002 com objetivo de viabilizar a refinaria e a siderurgia no Ceará. Cinco anos depois, no entanto, o que segura o cais local é a exportação de frutas e pescado, inexplicavelmente.

Para adequar o porto à proposta arrojada, União e Estado tiraram do bolso cerca de US$ 1,3 bilhão para investir em infra-estrutura. No entanto, a refinaria planejada vai ser construída em Pernambuco e a Usina Siderúrgica Ceara Steel não saiu do papel até hoje. Com 70% da sua capacidade de circulação ociosa, fica a pergunta: valeu a pena investir tanto dinheiro?

Eis mais um retrato da política de descaso e investimentos mal planejados nos portos brasileiros. Pena que isso tem se tornado cada vez mais frequente.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website